Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, novembro 24, 2014

Chris Hemsworth foi considerado o homem mais sexy do mundo em 2014. Não sei quem é que o escolheu mas destes tenho eu às dúzias no meu caixote do lixo (virtual, claro!). E esta moda agora dos lumbersexuals também é de gritos. Não sei quem é que lhes disse que assim ficam giros mas, enfim, gostos não se discutem. (Claro que falo também na detenção de José Sócrates e noutras coisas e tenho música e tal, mas, enfim, acho que o tema principal é esta moda nova de os gays quererem parecer muito machos)


Pois. Escusam de me atirar à cara com a futilidade do tema que escolhi para hoje quando o país parece que está a cair de podre.

Eu sei, eu sei. Deveria centrar-me no tema mais mediático do momento até porque não é apenas um tema mediático, é mais a ilustração dos claustrofóbicos tempos que correm.

Sócrates mais uma noite preso.  Amanhã conhecer-se-á o que decide o omnisciente Carlos Alexandre. Os jornalistas estão ávidos: quais as medidas de coacção que vão ser aplicadas? Terão já na box, prontos para entrar em estúdio, comentadores de todas as cores e feitios para as interpretar: Prisão preventiva? Menos que isso? Mais do que isso (decapitação sumária, por exemplo)?


Ouvi Pedro Adão e Silva e Pedro Marques Lopes comentarem que, depois de um aparato destes, já não há reversibilidade possível. Mesmo que se provasse que tudo não teria passado de um monte de equívocos e falsas suposições, o que ia a Procuradoria Geral da República dizer? Que se tinham enganado...? Não, não o fariam. Se o fizessem, seria o descrédito total da Justiça. Seria uma vergonha. A coisa ganhou tal repercussão mediática, aqui e no estrangeiro, que já não é possível senão ir em frente mesmo que não haja razão válida para isso.
Se havia razões de suspeição, que averiguassem com discrição, com reserva. Se se viesse a confirmar que havia razões, então avançaria o processo. Se não houvesse, também não teria havido aparato, ninguém perdia a face. Agora assim? Carros de polícia a apitar pela cidade, interrogatórios de dias inteiros, um ex- primeiro ministro já 3 noites a dormir nos calabouços do Comando Metropolitano da PSP (calabouços como fazem os jornalistas questão de frisar, reforçando o dramatismo da situação)... Como arrepiar caminho? Também não vejo que seja possível.

Venho escrevendo isto desta sexta feira: este assunto incomoda-me muito, de forma quase visceral. Tudo nisto muito incomoda, a começar pelo forma como decorre. Não sei porque é que Sócrates não pode dormir em casa e apresentar-se na segunda feira para responder a mais questões (mas a sua mãe deu-lhe dinheiro porquê? Porque é que a sua mãe não espera para morrer para você só ter o dinheiro através de herança? ...etc). E também não sei o que leva as estações de televisão e os jornais a colocarem no meio da rua, à noite e ao frio, os jornalistas de microfone na mão à espera que passe o carro com Sócrates lá dentro. Nem sei como arranja ele vontade de rir para as câmaras que aguardam ansiosamente a visão de uma lágrima, nem sei como encontra ele força anímica para sobreviver a tanto embate da vida. De resto, também não sei como é que os comentadores profissionais encontram conversa para tanta opinião, a toda a hora, sobre todos os assuntos. Sempre os mesmos, uma seca, sempre, a toda a hora. 
Os mesmos não, que apareceu agora um advogado que tenho ouvido com agrado, o advogado Manuel Magalhães e Silva. Claro, directo, desalinhado, parece saber do que fala ao contrário dos papagaios que lhe têm posto pela frente. De forma fundamentada e isenta (diz que nem tem simpatia pessoal ou política por Sócrates), tem referido que a prepotência e arrogância da actual Justiça são preocupantes.

Depois há outra coisa que é de nos deixar a todos de pé atrás: o advento para a ribalta de gente que se arroga o direito de opinar como se fosse muito douta mas que revela ser superficial, leviana, medíocre. Aparecem, põem-se de bicos de pés, dão-lhes ouvidos, dão-lhes poder e, aos poucos, vão ganhando influência. Com esta escumalha miúda se vem fazendo a história em Portugal. É esta gente que vem ocupando, aos poucos, os partidos, os meios de comunicação social, a gestão das empresas, os órgãos de decisão de tudo o que é coisa.

Portugal vai-se afundando, empobrecendo, esvaziando. Enquanto isso, gente como Duarte Marques, Nuno Garoupa, Felícia Cabrita, e tantos outros vão fazendo o seu caminho, as alas vão-se-lhes abrindo.

Muitas vezes me interrogo como é tal possível e chego sempre à mesma conclusão (e nem estou a referir-me agora aos citados em particular): é, geralmente, gente sem pruridos, que não tem pejo nem pudor. 
Pelo contrário, com frequência pessoas que têm outro nível intelectual e moral têm uma humildade intrínseca, não se vangloriam, perante ataques desleais aquietam-se, desmoralizam, desistem. Por delicadeza deixam-se vencer, por delicadeza deixam-se morrer. 
Acabam por ser os porcos a reinar, a ditar regras. Prepotentes, estúpidos, indelicados, os porcos gostam de se fazer passar por gente a sério mas são e sempre serão porcos. Mas porcos que mandam nas pessoas, nas pessoas que, aos poucos, se foram deixando vencer.


Mas, enfim, apetece-me arejar a cabeça, falar de outra coisa qualquer. 

Por isso, agulha mental: vou desviar-me para um caminho lateral a ver se começo a semana com boa disposição.



Chris Hemsworth foi eleito pela revista People o Sexiest Man Alive em 2014. 



Todos os anos a revista People elege o homem mais sexy do mundo. Costumo conhecê-los. Mas este ano tenho que ser honesta: nunca tinha ouvido falar em tal pessoa. Fui ver as imagens: nunca o tinha visto mais gordo, deve andar por filmes ou séries que não vejo. Mas pronto, não é feio de todo. Bonitinho, musculado, ar saudável. 

Contudo, em minha opinião (e, pelos vistos, ando fora de moda), para um homem ser sexy deverá perceber-se nele alguma sabedoria, alguma malandragem subtilmente destilada, e deve ser evidente alguma patine. Ora este Chris parece que só tem saúde, carinha laroca e corpinho bem feito. Pode ser que daqui por uns anos esteja lá, mas, por enquanto, diria eu que ainda tem que deixar a vida passar um pouco mais sobre ele.



Vídeo em que Chris Hemsworth explica como é que ele e a mulher reagiram à notícia de que tinha sido eleito o homem mais sexy do mundo em 2014 e, vá lá, onde ele mostra um pouco da sua gracinha.




___


Não sei se este Chris encaixa na categoria dos metrossexuais de que o Cristiano Ronaldo é um dos mais badalados ex libris mas, embora eu não seja especialista na matéria, parece-me que sim. Os metrossexuais são aqueles homens que prezam muito a sua imagem, que se depilam, se enchem de cremes, que cultivam o corpo, que gostam de ter músculos bem desenhados. Geralmente dedicam a sua atenção ao cultivo do corpo, esquecendo o cultivo da mente.




Mas leio que agora surgiu um novo tipo, que é o que agora está a dar. Os lumbersexuals. Barbudos, aspecto de lenhadores, camisa de flanela aos quadrados, gorros mal escondendo cabelos descuidados, e nada de depilações, todos bem peludos.





Olho para as imagens e, no entanto, e desculpem se estou enganada, o que me parece ver são bichas de tipo muito macho. Não me tomem por preconceituosa. Não sou. Mas há coisas que não enganam. Homem que não é bicha não se encaixa nestas modas muito moderninhas: nem é aparadinho, depiladinho, mariquinhas, nem é urso, ornamentado com pelos, gorros, botas e outros maneirismos.




Na sexta à noite jantei naquele cantonês magnífico ali em frente da Portugália da Almirante Reis. Ao nosso lado estava um casal de bichas. Barbudos, à primeira vista muito straights. Mas depois, para escolher, estiveram mais de meia hora, hesitações, risinhos, escolhe tu, não, tu, vá lá, diz lá e olhavam-se nos olhos, riam, todos dengosos. Pela conversa percebi que trabalhavam em revistas, ou designers gráficos ou jornalistas. Uma converseta gay todo o santo jantar. Mas, lá está, barbudos, pretensamente muito fashion, muito machões. Não tem nada de mal, claro que não, cada um é como é e que um casal de gays sinta afecto e o demonstre ou que tenha os seus flirts parece-me coisa completamente normal.

Agora o que não posso deixar de achar graça é a estas modas. Aparecem-nos como um novo tipo estético e a gente vai ver e parece coisa apenas para gays.

Com as mulheres isso não acontece, acho eu. Quando há modas que pegam, as mulheres aderem, sejam hetero sejam homo. Agora estão na moda as capas, os ponchos e, se a gente vê imagens, não nos passa pela cabeça dizer: olha, cá está, moda para lésbicas. Não: quando a moda é para mulheres e é das boas, todas aderem.


da Harper's Bazaar


Já agora. Este é o tipo de moda que me agrada: capas, écharpes largas. A minha mãe já me fez um poncho em castanho e creme, já fez um em cinza claro esverdeado com barra branca para a minha filha, agora está a fazer um azul e branco para a minha nora. São super confortáveis, quentinhos sem abafar.

Mas, enfim, esta conversa também não leva a lado nenhum. Estou para aqui a divagar apenas para fugir ao que me preocupa. 

Por isso, vou mas é ficar por aqui. Mas, antes, vou ouvir um pouco de música para ir mais confortada. Se me permitem, partilho convosco. Uma maravilha.



Daniel Müller-Schott interpreta o Concerto para Violoncelo de Dvořák com a Berliner Philharmoniker dirigida por Alan Gilbert





_ _ _


E por hoje é isto. Desculpem-me por este post que não é carne nem é peixe, é mais o pot pourri possível numa noite em que a cabeça quer ir para um lado e eu, por outro, quero aligeirar (até para não vos maçar muito mais já que, como poderão ver pelos posts abaixo, ando, desde sexta feira, a falar neste tema que tanto me tem incomodado).

____


Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma boa semana a começar já por esta segunda feira.
E a ver se o céu não cai de vez em cima das nossas cabeças.


----

7 comentários:

Anónimo disse...







23

Nov 14


||| Big Show SIC [2.º Episódio]

publicado por josé simões, às 23:10link do post | comentar




toni spyra joy.jpeg







A Felícia Cabrita disse que sabia. Há já um ano. Uma investigação. E o coise. O Mendes mindinho não disse que sabia. Também não disse que não sabia. Mas como sabe tudo. Até a melhor data para vender acções do BES. O Marcelo professor disse que sabia. Já há tempos, Uns zum-zuns. E tal. Até uma vez até lhe disseram que o tipo ia ser detido. Mas não foi. E aquilo passou. Bom.



No país do Correio da Manha [sem til] toda a gente sabia. Há um ano. Toda a gente menos o Sócras. O alvo. Estava descansado sem desconfiar de nada. E as provas intactas. Um azar do caralho é o que é. O gaijo é sempre o último a saber. Foi por isso que foi necessário e imperioso caça-lo logo na manga não fosse o gaijo ter alguma na manga. Deitar os papéis pela janela do carro em alta velocidade. Puxar fogo à casa para apagar provas. Na rua Braamcaamp. Um prédio daqueles a arder.



É o que dizem os comentadores todos e os jornalistas todos. Trabalhou bem o juiz.



Haja pachorra para tanta imbecilidade e tanta acefalia juntas.



[Imagem]


Silenciosamente ouvindo... disse...

Minha amiga estou totalmente de acordo
consigo na análise que tem feito
sobre a Justiça portuguesa.Felícia
Cabrita, e outros comentadores.
A sua análise está muito correcta.
Infelizmente isto está mesmo a acontecer!!!
Como diz, o que estão a fazer a Sócrates
é irreversível, mas o alvo principal é
derrubar António Costa e a possibilidade do PS ganhar as eleições.
De há muito que digo ao meu marido que
esta gente que tem estado no poder
nos últimos três anos é MUITO PERIGOSA!!! Dles mais a Presidência da
República!!!
Iremos aguentar tudo isto, enquanto
povo, sem nos revoltarmos? Parece
que sim.
A amiga já viu que a pessoas ligadas
ao PPD e CDS nada acontece?Tudo é abafado? Por exemplo - recente - Luis
Filipe Menezes.
Um bj.
Irene Alves

Anónimo disse...

Hoje ouvi numa rádio que até gosto (RFM),a parodiar o que se passa com Sócrates.

já não sei em que País vivo, quando se parodia com uma situação (circo) destas.

E estamos a falar de um gajo que chega para eles todos, e se fosse comigo, consigo, no meu caso se calhar sem estofo para encarar uma situação destas.

Ele até pode ser culpado, mas esta palhaçada é grave.

E pensar que trataram com pinças o Pinochet quando o Baltazar Garzón o quis prender.

Bom , ele (Garzon) está onde está porque existe a mão invisível, como diria o Sócrates, atrás do arbusto


Gilberto Gil

Anónimo disse...

De gritos vai ficar o Sócrates com o pijaminha ás riscas.uiiiii ki sexi!
Kikikikikik

Será que o amigalhaço Costa lhe vai cobrar um euro pela entrada na Portela?
Kikikikikikikikikik

Estudou na Universidade de Sorbonne ou Universidade de suborno?
Kikikikikikikikikiiiikikikik

Aí se o o Hugo Chávez falasse?
Kikikikikikikik

Quem cospe para o ar corre riscos ás riscas.
3 noites bem passadas...

E o povo sem médicos...
Mas junta 20 milhões e compra casa de 3 Milhões.

O Alcapone ao pé deste era um aprendiz de suborno.
Kikikikikikikikik


Anónimo disse...

Sócrates ê macho yha yho.
http://youtu.be/G1x0Ete0vtM

Rui Unas e Cláudia Semedo (Brutal)

bob marle

Anónimo disse...

Brutal
http://youtu.be/G1x0Ete0vtM
bob marle

Anónimo disse...

É tudo Jajão
E agora na prisão
Vais levar no Bujão.

http://youtu.be/iUME9cZs0ZQ

bob marley