Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, novembro 14, 2014

A Poesia está guardada nas palavras, diz Manoel de Barros que um dia contou que Padre Ezequiel foi seu primeiro professor de agramática.




A poesia está guardada nas palavras - é tudo que 
eu sei.
Meu fado é o de não saber quase tudo.
Sobre o nada eu tenho profundidades.
Não tenho conexões com a realidade.
Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.
Para mim poderoso é aquele que descobre as
insignificâncias (do mundo e as nossas).
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.
Fiquei emocionado e chorei.
Sou fraco para elogios



"Poema" de Manoel de Barros (19 de dezembro de 1916  — 13 de novembro de 2014) in «Tratado Geral das Grandezas do Ínfimo»





---------------





Descobri aos 13 anos que o que me dava prazer nas
leituras não era a beleza das frases, mas a doença
delas.
Comuniquei ao Padre Ezequiel, um meu Preceptor,
esse gosto esquisito.
Eu pensava que fosse um sujeito escaleno.
- Gostar de fazer defeitos na frase é muito saudável,
o Padre me disse.
Ele fez um limpamento em meus receios.
O Padre falou ainda: Manoel, isso não é doença,
pode muito que você carregue para o resto da vida
um certo gosto por nadas…
E se riu.
Você não é de bugre? – ele continuou. (*)
Que sim, eu respondi.
Veja que bugre só pega por desvios, não anda em
estradas -
Pois é nos desvios que encontra as melhores surpresas
e os ariticuns maduros.
Há que apenas saber errar bem o seu idioma.
Esse Padre Ezequiel foi o meu primeiro professor de
agramática.



“Mundo pequeno, VII” de Manoel de Barros in «O Livro das Ignorãças», 1993






________


VIDEO_POEMA #17, "Poema", do CINE POVERO



  • Dito por Antônio Abujamra no programa "Provocações" da TV Cultura (São Paulo).
  • Música: Tan Dun, "For the world" in «Hero. Original soundtrack» (2002)
  • Ínfimos detalhes de quatro quadros de Van Gogh, fotografados ao microscópio no Museu Van Gogh, em Amesterdão. Cada fragmento captado tem escassos milímetros de comprimento. Clip final filmado em Kinderdijk.



VIDEO_POEMA #29, “Mundo pequeno, VII”, do CINE POVERO

  • Voz de Manoel de Barros em «Manoel de Barros», Audio-Livro, Ed. Cidade da Luz (Coleção Poesia Falada), São Paulo, 2001
  • Música: Virgina Astley, “With my eyes wide open I'm dreaming” in «From Gardens Where We Feel Secure», 1983
  • Filmado no Parque Nacional Plitvice Jezera e na ilha de Dugi (Croácia).


(*) Bugre, s.m.: denominação dada a indígenas de diversos grupos do Brasil por serem considerados não cristãos pelos europeus.


___

Sem comentários: