Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, outubro 22, 2014

Para mulheres de bom gosto e para bichas igualmente exigentes, eis que chegam «Les Dieux du Stade». Belos, robustos e, ainda por cima, cheios de boas intenções. O calendário de 2015 já vem a caminho e as receitas revertem em parte para a luta contra o Cancro da Mama. Lindos meninos.


Depois de no post abaixo ter mostrado a pancada da Renée Zellweger que parece que tanto se retocou que virou outra (e só vendo para crer!), aqui, agora, parto para outra.


Durante anos, os camionistas e os frequentadores de oficinas de automóvel babaram-se perante calendários exibindo mulheres de curvas generosas e corpos bondosamente postos ao léu enquanto os intelectuais discretamente se alambazaram com os sofisticados Pirelli de colecção. As mulheres eram objectos copiosos feitos a partir de uma costela de um homem e, portanto, para sua livre fruição.

Mas eis que as mulheres começaram a perguntar aos homens se sabiam assobiar, a tomar as rédeas do jogo sem papas na língua, a dizer piropos a preceito, e a mostrar que também apreciavam um belo corpo de homem.

E a rapaziada não se fez rogada, claro está. Parecendo que não, os homens gostam de fazer um agradinho, gostam de se sentir lindinhos, fofos, apetitosos.

E, portanto, o striptease passou a ser também masculino, os calendários passaram a exibir músculos, abdominais esforçados, poses exóticas, sugestões eróticas, homens como objecto de desejo. O ano passado, cá pelo burgo, deu que falar a rapaziada dos Bombeiros de Setúbal. Fizeram bem. A causa social deve ter sido justa e a mulherada apreciou.


Pois bem. Vejam agora vocês isto aqui abaixo.





Li há pouco que em França uns tais do Stade Français, jogadores de râguebi, já fazem o seu calendariozito há uns 15 anos. Nunca eu tinha ouvido falar em tal coisa mas não faz mal, vou ainda muito a tempo.





Transcrevo:

A edição de 2015 desse ex-libris da escultura anatómica volta a reunir fotografias de Fred Goudon. A objetiva do fotógrafo desnuda não apenas atletas do clube parisiense como Jules Plisson, Hugo Bonneval e Pascal Pape, mas também Morgan Parra, colega de equipa de Julien Bardy no Clermont, e outros convidados do Olimpo desportivo francês, como o futebolista Djibril Cissé, o judoca Loïc Piétri e os andebolistas William Accambray, Nikola e Luka Karabatic. 


Claro que não conheço ninguém desta gente mas só posso ter andado distraída. É com cada ursinho felpudo, com cada rapagão mais desenvolvido, bem alimentados, benza-os Deus (e que Deus me perdoe por o trazer para uma conversa destas mas é que uma pessoa até fica sem tento nos dedos).

E lavadinhos. Olha para eles aqui no banhinho.






Ora, façam-me o favor de ver o vídeo e depois digam-me lá se esta rapaziada não tem um ar tão saudável?

Tenho eu andado para aqui a perder tempo e a gastar o meu escasso latim com láparos, irrevogáveis, pinókias, c-ratos, cruzes e canhotas, criaturas que para aí andam a cavar buracos atrás de buracos, sabendo eu que estou a chover no molhado, quando afinal estão aqui estes jovens tão generosos, tão bonzinhos, a chamar por mim...?


Os Deuses do Estádio e o calendário de 2015






O calendário «Les Dieux du Stade» já está à venda e são 29 euros de sensualidade, virilidade, malandrice, saúde, nudez, músculos, carinhas larocas. E, atendendo a que parte da receita reverte para uma causa mais do que meritória, parece-me dinheiro bem gasto.



___


Relembro: para verem o surpreendente antes e o depois da Renée Zellweger desçam, por favor, até ao post seguinte.

....

Sem comentários: