Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, outubro 03, 2014

Manuela Ferreira Leite não acha bem que não paguem os reembolsos aos reformados que são obrigados a trabalhar à borla e espetou uma valente farpa num certo desmiolado: afinal os reembolsos às vezes são rendimentos...? E a propósito: "PCP quer saber "montantes, condições e formas de pagamento" de Passos na CPPC". Isto numa altura em que sabemos que Ricardo Salgado se queixava de que estava 'rodeado de aldrabões' e que uma parte das comissões teve que ser entregue a alguém. [Como diria a Ana Cristina Leonardo, 'isto anda tudo ligado']


Na TVI 24 com um simpático Paulo Magalhães, Manuela Ferreira Leite, mulher de armas, mulher que tem vindo a tornar-se mais isenta, mais frontal à medida que os anos parece que a vão também tornando mais bonita, aproveitou para disparar mais uns mísseis sobre este governo que de tão mau, chega a ser vergonhoso. Em concreto:


  • Na ministra da Justiça que causou o caos na Justiça, que fez tudo mal, tudo levianamente, tudo à pressa, sem testes, à maluca*.
  • Na pseudo-reforma do IRS onde pensam, ó doidos varridos!, que é por poder abater uns trocos no IRS que um neto vai buscar a avózinha a um lar para a ter consigo em casa**. 
  • Na alteração manhosa (palavras de Manuela Ferreira Leite) que faz com que os reformados, para efectuarem alguns trabalhos em organismos públicos, para além de terem que trabalhar à borla, nem sequer sejam ressarcidos das despesas incorridas.***


Gosto de a ouvir. Tem autoridade para falar. Estou desejando de ver se agora, com António Costa, a oposição a este desgoverno de descomandados tem pais vozes. Até agora, oposição a sério, fundamentada, objectiva, quase tem sido ela, o Pacheco Pereira, o Bagão Félix e poucos mais.



Explicação dos asteriscos

*  Hoje vinha no carro ao fim do dia e, como sempre, à hora das notícias, sintonizada na TSF. Depois de ouvir dizer que, depois do Conselho de Ministros, foi referido que não há data para reposição da normalidade na Justiça, aparece-me aquela loura Paula Teixeira da Cruz, com uma voz tonta a desafiar: isto podia ter corrido melhor mas houve uma falha informática. Acontece!, só lhe faltando desferir: E daí?!
E depois, toda contente, gabando-se dos grandes feitos, voz de vitória, dizia ela que: aos poucos, as comarcas vão começar a levantar-se e hoje já se levantaram três! Fiquei com pena de não ser jornalista. Perguntaria logo ali: ó senhora ministra, conte lá: e as bichas levantaram-se bem? Ou estavam muito despenteadas? E, fizeram o quê a seguir, chichi?
Mas não, salvo um ou outro, os jornalistas engolem tudo o que lhes dão a comer.
Logo a seguir, sai-se ela: eu sei que isto é um prato de lentilhas para os que se opõem às reformas. E, como se o desvario tivesse que ser levado até às últimas consequências, acrescentou, com mais uma vitória e um foguete na voz: isto é muito melhor do que em 2008 porque agora ainda não se perderam processos!
Pensei: esta devia ser internada. 
Há bocado o meu marido perguntou se eu tinha ouvido a senhora (claro que ele não disse senhora) e depois desatou a imprecar: mas estes gajos julgam que somos anormais como eles? mas esta gente não tem vergonha na cara? 
Sosseguei-o: esta gente vive feliz porque não tem vergonha na cara e, ainda por cima, julga que o povo é atrasado mental.


** Tem andado a ser noticiado que a reforma do IRS vai prever um benefício fiscal para os netos que tenham avós a cargo. Claro que todos os papagaios que pousam nos poleiros das TVs, rádios e jornais desataram logo em grandes orgias de felicidade: ai tão bom, a solidariedade intergeracional, ai que bom, que bom, que os velhinhos vão sair dos lares e ir viver com os netinhos
Eu, quando ouvi isto, fiquei parva e só pensei: mas esta gente é doida ou quê?

Olha se os meus filhos, para terem um abatimento fiscal de 100 ou 200 euros no final do ano (e é se for), vão buscar os meus pais a casa deles, vão montar aquela logística toda do caraças, cama articulada, cadeirão reclinável, duche sem barreiras, etc, e contratar uma pessoa para tratar da higiene do avô e, à noite, quando chegam a casa e têm os miúdos para tratar, vão, em vez disso, tratar dos avós? E em que divisão da casa os vão alojar? Ou mudam de casa para outra maior? Ou seja, vão meter-se em trabalhos, despesas, trapalhadas, complicações de toda a ordem, para receberem uns trocos no final do ano?
Está tudo doido. Concordo plenamente com Manuela Ferreira Leite.
Que se apoie quem já lá os tem, que se apoie. Mas isso é uma minoria, uma minoria!, já que, quem tem os pais ou avós em lares, é porque não tem condições para outra coisa. Portanto qualquer foguetório é mais uma burrice ou má fé. Claro que podem ser as duas coisas ao mesmo tempo.


*** Não estou muito ao corrente mas, do que tenho percebido, este desgoverno, na sua sanha persecutória em relação aos reformados, proibiu-os de trabalharem de forma remunerada para organismos públicos. Mas parece que, não contente com isso, parece que introduziu uma alteração manhosa, para ver se passa despercebida, que nem as despesas que fizer serão reembolsadas. Deu o exemplo: se uma pessoa reformada for convidada para ir dar umas aulas e tiver despesas de transporte para lá ir, nem isso lhe poderá ser pago.
Lembra Manuela Ferreira Leite (e qualquer láparo que passe por aí na risota que enfie a carapuça): mas então não foi dito que receber reembolsos não é ter rendimentos? Ou isso é só para alguns?

_____


Pois bem, a propósito de formas de receber dinheirinho limpo, não declarado, camuflado como se se tratasse de reembolsos de despesas, leio no Expresso que o PCP entregou esta quinta-feira um projecto de deliberação para que o Parlamento peça oficialmente a Passos Coelho informações concretas sobre a sua passagem pelo Centro Português para a Cooperação (CPPC), a ONG ligada à Tecnoforma a que o actual primeiro-ministro presidiu entre 1996 e 1999.



O projecto do PCP visa esclarecer duas grandes questões: por um lado, saber por que razão Passos, que era deputado quando esteve na CPPC, nunca incluiu essa informação no seu registo de interesses; por outro, saber exatamente quanto dinheiro recebeu nessas funções, ainda que a título de "despesas de representação".

Daí resulta a proposta para que o Parlamento solicite ao primeiro-ministro "os esclarecimentos necessários quanto à não inclusão na declaração do Registo de Interesses da atividade que desenvolveu no âmbito do Centro Português para a Cooperação; aos montantes, condições e formas de pagamento das despesas de representação que reconheceu ter auferido daquela entidade; bem como à inexistência de qualquer referência a tais quantias aquando do pedido do subsídio de reintegração, apesar de referir as resultantes das colaborações jornalísticas que sabia não colidirem com o reconhecimento da exclusividade no exercício do mandato."



Faz bem o PCP em não deixar cair este pepino mas é bom que não perca de vista que se deve escavar mais fundo: que raio de empresa, afinal, era a Tecnoforma? A que negócios se dedicava? E que raio de ONG era aquela? E que raios de ligação havia a Relvas e ao submundo do PSD para receber fundos europeus? E que raio de primeiro-ministro é que temos com um background que suscita tantas e tão legítimas dúvidas?


____


No jornal i, Ricardo Salgado e os milhões dos submarinos: Há uma parte que teve que ser entregue a alguém

Ui....


Já agora uma muito boa: Ricardo Salgado - queixando-se que, para eles, Espíritos, do negócio dos submarinos, só ficaram 5 milhões de comissões por baixo da mesa, enquanto para os da administração e para um outro (quem?  - é a pergunta de 1 milhão de euros) ficaram 15 milhões - lastimou-se: estamos rodeados de aldrabões.



Tadinho dele. Um Espírito no meio de galfarros, tudo a querer um quinhão.


Isto dos submarinos, tanques e demais armamento é daqueles assuntos que fede, que fede muito, sargeta mesmo porca. Conta-se que recebiam todos, pela hierarquia acima, até lá bem acima. Afinal até aos espíritos.


Já agora:
De cada vez que alguém recebe comissões, a empresa ou organismo ou ministério está a pagar mais caro ao fornecedor. Dinheiros públicos. E o fornecedor, pega nesse extra e paga-o (chame-se comissões ou luvas) a alguém que vai receber o dinheiro por debaixo da mesa e enriquecer ilicitamente ou arranja maneira de o fazer entrar nos partidos (ou em offshores de alguém, etc, etc). 
No que se refere a contrapartidas, só me faz lembrar o engodo das vendas directas na televisão. Compre um colchão por 199 e ainda leva de presente uma panela de pressão, uma televisão, uma cafeteira eléctrica e um faqueiro de 120 peças. Ora só alguém muito mentecapto é que vai nesta. De facto, o que está é a comprar um colchão que vale uns 80 e mais uma panela de pressão que vale 19 e uma televisão que vale 40 e uma cafeteira que vale uns 20 e um faqueiro que vale uns 40. Ou seja, está a comprar mais do que precisa. Pior ainda se tudo isto for um faz de conta em que paga à cabeça a traquitana toda e só é fornecida a primeira coisa. 

Ou seja, sob qualquer ponto de vista, isto das contrapartidas é um barrete para quem cai nela, um acto de má gestão e, pior, corrupção e tudo o que vem por arrasto. E, sobretudo, dinheiro público mal gasto.

E depois vêm esses pilantras, esses ou afins, dizer que os pobres portugueses viveram acima das suas possibilidades e vá de cortar ordenados, pensões, subir impostos, etc? Cambada de gente sem vergonha.

A ver se a Justiça faz o que deve para não ficarmos a achar que isto é mesmo uma choldra ingovernável.

Na Grécia - lembro - foi assim:




___


Tinha em mente escrever agora uma coisa mais ligeirinha mas passa e bem da uma da manhã e daqui a nada, noite ainda, tenho que me levantar para rumar a norte. Por isso, hoje fico-me por aqui.

Contudo, pensando nos que não apreciam estes temas (e haverá alguém que goste de gente parva ou corrupta?), aqui deixo o Oscar Peterson Trio interpretando Con Alma.

As fotografias são da santa padroeira do Um Jeito Manso, Annie Leibovitz.






___


Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela sexta-feira. 

Haja saúde e alegria,

-

2 comentários:

Anónimo disse...

Também ouvi ontem MFL e gostei do que ouvi, do que ela disse. Na verdade, precisamos de uma Oposição já! António Costa tem de reorganizar o PS rapidamente. Não pode perder muito mais tempo. Quanto à Justiça, é o caos! Nos Tribunais sobretudo. Mas, com reflexos na advocacia e nas populações. A advocacia fica mais cara (com deslocações mais distantes, custos que isso implica para os clientes e pior muitos escritórios, que já sofrem com a crise, com uma baixa de clientes - embora com as devidas excepções à regra, os tais Grandes Escritórios das traficâncias e grandes negociatas financeiras – sobretudo na Província, mas não só, já no Grande Porto e Grande Lisboa, que não podem pagar as elevadas taxas de justiça, nem os custos processuais, etc. Nas populações - aquela avantesma e quem a rodeia, como esse inconcebível secretário de estado, que nunca exerceu quaisquer funções na área da Justiça, cuja prestação no Prós e Contras foi lamentável - que depois de verem a Saúde e a Educação a esvaziarem-se do Interior vêem também a Justiça a ficar mais distante e mais cara. Já imaginaram, por exemplo, o que é em pleno Inverno, alguém, advogado ou utente, a terem de ir de Seia até à Guarda por causa de um Processo? A Srª Ministra já olhou para o mapa? Ou de Oliveira do Hospital para Coimbra, que fica a 1.30hora? Ou de Sintra para Lisboa, para se estar ás 9.00 h em Lisboa no trbunal, o que implica, para não se atrasarem, levantar ás 5.30 da manhã? Quanto ao IRS, o que aí vem é mau. Muito mau. Até os desempregados vão pagar imposto! Ser desempregado é ser trabalhador sem trabalho, pois subsídio de desemprego é remuneração salarial! Este governo é um dejecto! Quanto aos reformados, MFL tem toda a razão. Os desgraçados são olhados como se tivessem ébola. Sem consideração. Governo miserável. Sobre o caso Passos e a sua ONG é uma vergonha. O tipo andou a “mamar” a título de representação, 5 mil euros por mês, livre de impostos portanto, e agora vem dizer-nos para fazermos sacrifícios que ele nunca fez, nem a megera das Finanças, nem o Relvas e outros trastes como eles todos! Quanto ao Salgado e os submarinos, estou para ver no que vai dar. Ainda cai o governo por causa disso. Que alguém recebeu e muito, já não tenho dúvidas. Resta saber quem e para que bolsos e quanto. Diz o Sol que Passos está farto de Portas e do CDS. Olha a admiração! Este governo só cai de maduro, já que aquele tipo de Belém o vai aguentar até poder. Triste criatura!
P.Rufino

FIRME disse...

HOJE 8 DE OUTUBRO,ESTOU A AREJAR AS IDÉIAS,E CUMPRIDOR CONVICTO DAS,REGRAS DE TRÂNSITO,VIREI LOGO PARA ESTE SEU BLOGUE,QUE FAZ DO MAIS INCAUTO CIDADÃO,PESSOA AVISADA,SOBRE A MALANDRAGEM,QUE POR AÍ CAMPEIA!SOBRE A sra ,DA JUSTIÇA,LEMBRO-ME BEM DA FANFARRONADA...;A PARTIR DE MIM...NADA FICARÁ COMO DANTES!!!A GAJA,NÃO PARECE,ÉEEEEEEEEÉ BRUXA ! TUDO ELA MUDOU...PORRA !!! COMO DIRÁ,QUALQUER NORTENHO QUE SE PREZE !SE ME CONVIDA-SE PARA UM MOMENTO,DE IRREFLETIDO ATO AMOROSO...CALCULO QUE TODO O CALOR QUE SÓ A IDÉIA PROVOCA,SE DESVANECIA,NUM FRIO ARREPIO...COMO É POSSÍVEL OU QUEM CONSENTE NESTE PAÍS,ESTA RAPAZIADA,FAZEREM TUDO O QUE LHES APETECE??? QUEM ME DERA VOLTAR PRÓS BRAÇOS DE MINHA MÃE...