Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, setembro 29, 2014

António Costa ganhou as primárias do PS de forma inequívoca e vai avançar como um bulldozer infalível sobre o governo de Passos Coelho. O PS está em festa. Marcelo Rebelo de Sousa, pela parte do PSD, face aos resultados, já começou a despedir ministros. E lembrou ao vice-Portas que é suposto estar presente na coligação. Na actual.


António Costa, o senhor que se segue. Finalmente!


Resultados finais: 

68% para Costa
32% para o Seguro

(Numas eleições enormemente participadas:
creio que votaram umas 170 a 180 mil pessoas)



Não vou agora pôr-me aqui armada em isenta e a dizer coisas de circunstância. Sabidas que são as minhas preferências, claro que estou muito contente. António Costa ganhou as primárias para escolha de candidato a primeiro-ministro por parte do PS de forma estrondosa, esmagadora.



Tenho que confessar que foi com emoção, verdadeira emoção, que vi aquela massa de gente em festa, alegre, pronta para a luta.

O PS andava sombrio, atrás de um líder no qual não se revia. Hoje a energia retida soltou-se e soltou-se em festa, com muita alegria.

Quando Costa pegou no cravo que tinha na lapela e o devolveu aos apoiantes, dizendo que o cravo era deles, sorri. Gosto de gente inteligente e com sentido de humor. À bon entendeur, salut! 


António José Seguro,
o conhecido biquinho mesmo na hora do adeus.
Bye, bye, Tozé,

António José Seguro saíu de fininho nesta noite em que (finalmente!) percebeu que não era querido e ter-se-ia poupado a este desgosto se tivesse sabido ler os sinais. Demitiu-se e abandonou a sede do PS no Rato. 


Era mais do que expectável, pena que não o tivesse percebido antes. Ainda este domingo, ao votar, disse, com ar entusiasmado, que estava muito, muito, muito confiante. Quase me deu pena, palavra.

Querendo ganhar tempo, pensando que conseguiria minar o aparelho, sem o querer acabou por estender uma passadeira vermelha a António Costa. 

O PS e os seus simpatizantes uniram-se em torno de alguém que tem carisma e espírito de liderança, que tem demonstrado uma personalidade forte e um bom carácter, que é culto e boa pessoa, e isso é aquilo de que os líderes devem ser feitos quando almejam governar e conduzir um país. A isso juntam-se os ideais que professa, os ideais democráticos, de liberdade, de solidariedade e desenvolvimento. Ou seja, tem estofo para ser um bom governante. Assim tenha sorte e assim saiba dar corpo ao que se espera dele.

Não sou seguidora de religiões pelo que muito menos tenho arroubos místicos perante uma pessoa tão terrena como eu. António Costa não deve ser visto como um messias para que não venham depois os desapontamentos pueris. Mas acredito que António Costa tem uma força e uma consistência que corporiza bem o espírito de mobilização que pode fazer levantar um país.

Não consigo conformar-me com a actual governação, levada a cabo por alguém que não me merece consideração. A anterior experiência profissional de Passos Coelho jamais poderia dar-lhe preparação para voos mais largos. Acresce a isso o pensamento errático, avulso e inconsistente que se lhe conhece, e uma maneira de ser fria, insensível, desagradável. Não devia saber gerir uma empresa com meia dúzia de pessoas, quanto mais um país.

O País tem sido envergonhado, vergado, sacrificado, seviciado às mãos desta troupe que nos desgoverna. O País quer, obviamente, ver-se livre de Passos Coelho e da sua estúpida política.


António Costa tem agora a responsabilidade de saber mobilizar o país tal como mobilizou os militantes e simpatizantes do PS.


O abraço de Carlos do Carmo a António Costa


Gostei de ver aquela sala enorme em festa, gostei de ver aquela alegria, os sorrisos abertos, a esperança que começa a desenhar-se.


Maria Antónia Palla, a emocionada e feliz mãe de António Costa


Gostei também de ver António Costa ir dar um beijo e receber um apertado apertado da sua mãe, Maria Antónia Palla, antes de subir ao palco para a festa.
Aos jornalistas que queriam saber o que desejava para o filho, Maria Antónia Palla respondeu que o que deseja é saúde e que seja feliz e que consiga concretizar os seus projectos. Também eu.

Gostei também de sentir o toque pessoal de António Costa ao agradecer o carinho da mulher e dos filhos sem o qual não conseguiria prosseguir este percurso. A família, sorridente, ar orgulhoso, retribuíu a emoção com alegria.


A mulher de António Costa, Fernanda Tadeu, e os filhos, Pedro e Catarina, felizes.



Uma palavra para a reacção de Marcelo Rebelo de Sousa que estava a acompanhar isto na TVI, no seu comentário semanal com Judite Sousa. 


A propósito da barraquinha que aí está armada relativa à Tecnoforma e à ONG,  parecendo que estava a desculpar Passos Coelho por ser desleixado, não guardando papéis, acabou por dizer que ele se tinha chamuscado com isto e recomendou-lhe que mostre rapidamente as contas relativas ao que recebeu e se deixe de mas, mas


E, a seguir, face aos resultados nas eleições do PS, largou os paninhos quentes e confessou que agora a oposição, com António Costa, vai ser a doer. Disse que conhece, e bem, António Costa, que foi seu aluno, um aluno brilhante e que, como adversário é temível.  E que Passos Coelho o melhor que tem a fazer é remodelar já o governo, deixando cair de imediato os dois ministros que estão a causar mais embaraços, a da Justiça (que não vai ser possível andar com ela ao colo por mais um ano) e o Crato (que é mais sonso e escorregadio que Paula Teixeira da Cruz mas que também não dá) e também Poiares Maduro que não é capaz de fazer qualquer coordenação política, quanto mais conduzir as coisas até às eleições


E, de caminho, aproveitou para dar uma canelada a Portas, dizendo que está fora quatro em cada sete dias e que qualquer dia Passos Coelho tem que se disfarçar com óculos escuros e ir fazer-lhe esperas para o aeroporto, para o lembrar de que faz parte de um governo de coligação.



Para esses mesmos Passos Coelho e Paulo Portas, António Costa deixou o seu primeiro grito de guerra: este é o primeiro dia dos últimos dias do actual governo.


Assim seja.


António Costa tem consigo todo o partido e todos os simpatizantes.
O País pode contar com António Costa: assim ele o disse e assim eu acredito




Rodeado por abraços apertados, com muito afecto, num contacto estreito e muito humanizado, António Costa saíu em glória da festa e, perguntando-lhe a jornalista o que ia agora fazer, com aquele seu sorriso aberto, disse: Agora vou beber uma imperial.


Bem a merece. Saúde!

___



Tenho estado a ouvir a miríade de comentadores que pousaram nos balcões da grande pastelaria em que se transformou a televisão. Há sortido para todos os gostos e opiniões novas, velhas, requentadas, mascaradas, acrobáticas. Um dos factos desta noite que mais motivou e, até, comoveu os comentadores foi a ausência de uma palavrinha por parte de Costa ao Seguro. As pessoas gostam de ver quem está por cima a dar uma esmolinha aos vencidos, ou gostam de assistir a uma farpazita espetada com 'grandeza' mas que se sabe que vai doer como uma humilhação. Estavam à espera disso, daria pano para mangas.

Como Costa omitiu a dita palavrinha, aqui d'el rei.

Pois cá em casa a opinião é diversa: Costa não foi hipócrita. Andou a ser apodado de traidor e ganancioso durante meses, foi insultado publicamente, foi alvo de toda a espécie de ofensas por parte de Seguro. É, pois, mais do que natural que esteja maçado. O que quer que dissesse, não lhe saíria do coração.

Por isso, ou se esqueceu ou se fez esquecido e nós, cá em casa, compreendemo-lo. Mas Costa é um homem com um bom coração e, por isso, logo, logo, vai ser capaz de encontrar o tom e a oportunidade para dar a mão a Seguro.


___


Tenho pendente o assunto do Menezes e da D. Cristina Ferreira mas fica para amanhã ou depois. Hoje fico-me por aqui.

Mas, para os que não alinham pelo mesmo diapasão que eu e que não gostam de António Costa nem acreditam que, com ele, chega um sopro de esperança ao País, e para não darem a visita ao Um Jeito Manso por perdida, aqui deixo: 

Imagine - John Lennon - Playing For Change


(Um projecto invulgar e que se traduz em coisas muito boas de ver e ouvir)


A dream you dream alone is only a dream
A dream you dream together is a reality 

John Lennon



The Playing For Change crew began work on a new Song Around the World, John Lennon's "Imagine." It has been an amazing year of production, taking the crew from the favelas of Brazil to the shrines of southern India, from villages in Nepal to the glittering urban landscape of Tokyo and New York, and beyond.

The campaign seeks to advance John Lennon's vision of peace by engaging artists and audiences to contribute to music education programs worldwide. Proceeds raised will help build music schools, support teachers and music programs, purchase instruments, and connect schools for cross-cultural learning and conflict resolution across borders. 


-------


Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela semana a começar já por esta segunda-feira.


-

4 comentários:

Anónimo disse...

Gostei de ver esta victória de Costa. E gostei, como diz, de ver ausências de palavras sobre o adversário, palavras que nunca seriam sinceras. Portou-se com dignidade. Mostrou-se um líder, um líder confiante. E não me custa a admitir que dentro de 1 ano tenha uma maioria absoluta. Gostei de ver os filhos, que conheci, eram ainda uns jovens, quando vivíamos em Birre e eles eram nossos vizinhos de fim-de-semana. O Pedro era um tipo engraçado, irrequieto e a Catarina fez-se uma bonita mulher. Gostei de ver aquele entusiasmo familiar, com a mulher e a mãe, M.A.Palla. Enfim, finalmente o PS vai poder concentrar-se no essencial: minar este execrável governo, infame governo, que destruiu a nossa economia e reduziu largas faixas da população à pobreza, miséria e atirou outros tantos para o desemprego, a par das inúmeras falências. Lá ouvi o Professor, mas aquilo sobre o Passos e a dita OBG enojou-me. Marcelo é um manipulador, é um tipo do PSD, incapaz de se distanciar e fazer um comentário sério. O que estava ali em causa era o facto de Passos ter recebido dinheiro, que não era pouco, para traficância de influências, disfarçado de despesas de representação com vista a não ter de declarar essa mesma verba. E que o mesmo cabotino que assim procedeu é o mesmo que nos acusou de vivermos acima das nossas possibilidades, nos crivou de impostos, protegeu os grandes interesses financeiros (que esses sim, tal como ele, viveram acima das suas possibilidades), nos empobreceu, etc. Um figurão que anda agora a querer dar-nos lições de moral. Quanto a Portas, é só esperar pela próxima traiçãozinha, a próxima birra, pois ao perceber que Costa os vai atirar borda fora daqui a um ano, tudo fará para que ele e o seu CDS/PP, não saiam muito estragados da fotografia. Quanto às ausências dele, contar-lhe-ei umas histórias dele, por quem delas teve conhecimento, mas por mail. Não aqui. Voltando a Seguro, foi triste e patético ver que não foi capaz de perceber o que lhe iria suceder. Assim, saiu pela porta do cavalo. Com o rabo entre as pernas. Politicamente acabado. Há pessoas que se deixam cegar pela ambição. E depois os resultados dessa sua cegueira acabam por destrui-los. Quanto ao governo, já não vai lá com remodelações. Nem Passos as fará, o que seria o mesmo que reconhecer que Costa constitui, de facto, uma ameaça. Por fim, o PR. Triste figura. Igual a si mesmo. Sempre a desculpabilizar este inqualificável PM e o seu lamentável governo. Um verbo de encher.
P.Rufino

Concha disse...

Olá UJM!
Parabéns a si e parabéns ao país, que pelo menos vislumbra uma luz ao fundo deste túnel de escuridão em que temos vivido.António Costa, tem carisma,sabe estar e também estou convencida que vai incendiar aquele parlamento onde as águas têm corrido num sentido único provocando derrocadas em catadupa.Deliciei-me a presenciar o bom senso da mãe nas respostas que deu.
A música que a UJM escolheu,é uma das que mais gosto de escutar e as imagens sem dúvida adorei.
Só um pequenino apontamento sobre a autora do "laço"...não restam dúvidas que ela é criativa e cria tudo à sua dimensão!A colecção da Dior para o Outono/inverno, é um deleite para a vista,muito clean e com um toque especial de classe.
Beijinho e bom início de semana.

Anónimo disse...

"Tenho que confessar que foi com emoção, verdadeira emoção, que vi aquela massa de gente em festa, alegre, pronta para a luta."

Pronta para a luta...? antes perfilada, que jobs for the boys, se se cumprir com a média devem rondar 5000, e no Forum Lisboa cabem que? uns 300? e já se sabe, em Portugal o primeiro a chegar ganha o prémio.

Sim, ontem deviam estar bem felizes alguns, que o jejum já vai longo

J

FIRME disse...

IMAGINE...Eu imaginei,meti-me no mercedes...718,fui até ao I.S.E.L,confirmar,que este povinho rouxinol não dormia,pois os gaviões crescem mesmo no escuro,e aprisionam os passarinhos menos avisados!O PIO ...triste tornou-se num alegre concerto,cheio de esperança!Agora ,ROUXINOL...NÃO te deixes adormecer! Os gaviões ,vão tornar-se aves rapaces ainda mais ,reles...Canta mas não durmas!!!