Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, setembro 01, 2014

Judite de Sousa de regresso aos noticiários da TVI e ao comentário com Marcelo Rebelo de Sousa. Bonita e serena, ainda a reencontrar o seu ritmo mas muito bem. Gostei de a ver.



Judite de Sousa regressa com vestido preto muito bonito. Emocionou-se quando agradeceu apoio recebido

Judite de Sousa, muito bem vestida e maquilhada,
no retorno ao comentário semanal de Marcelo Rebelo de Sousa




Estou a ver Judite com o Prof. Marcelo. Depois de um noticiário construído de modo a poupar-se, com vários apontamentos de reportagem, o que posso dizer é que esteve bem. Na altura em que falou na despesa com o material escolar de cada filho, pareceu-me notar um tremor ou então fui eu que pensei que tomara que ela estivesse suficientemente drunfada para não desabar quando tivesse que usar a palavra 'filho'. Aguentou-se e eu fiquei feliz por ela. É preciso coragem e ela tem-na.


Agora com o Prof. Marcelo, à medida que a conversa avança, a Judite interventiva, que se anima com as questões, está a reaparecer. Ainda bem. Acho notável como se mostra bem informada. Não há dúvida que a televisão lhe corre nas veias. É uma profissional de se lhe tirar o chapéu. Disse ela há pouco, Quando não há mais nada, fica o trabalho. É verdade. Mas há mais: há a admiração dos espectadores que lhe dedicam estima e há a vida em si, que há-de encontrar maneira de reinventar apesar da imensa dor.

Achei ainda piada que, quando falaram na entrevista que ela fez a Cristiano Ronaldo, ela tenha esclarecido que era uma conversa pedida pela TVI há já seis meses.

Tal como se espalhou nas redes sociais que, no Mundial, o penteado do CR7 era uma homenagem a um menino que tinha sido operado e ficado com uma marca idêntica, menino esse cuja operação tinha sido paga por ele, coisa que veio a provar-se ser falsa de ponta a outra, também agora se espalhou que tinha sido o CR7 a oferecer-se para a entrevista, como forma de dar a mão a Judite. Não há dúvida que as redes sociais são pasto para toda a espécie de boatos, desinformações. 



Marcelo Rebelo de Sousa deu as boas vindas a Judite de Sousa

Marcelo Rebelo de Sousa louvou com admiração a sua entrevistadora e amiga Judite de Sousa
comovido com a coragem da mulher que tinha à sua frente



No final, no seguimento de umas palavras de Marcelo que nitidamente apelavam ao sentimento, Judite de Sousa, com a voz embargada, agradeceu a todos quantos lhe enviaram mensagens de apoio e destacou a solidariedade amiga de José Alberto Carvalho. Não sei como não se desmanchou a chorar. Pessoas assim, que têm que ser fortes em público, devem merecer todo o nosso respeito.


Daqui deixo os meus parabéns a Judite de Sousa e os meus votos de que se sinta bem, reconfortada, estimada neste seu regresso à sua actividade normal que é tão exigente, sempre sob os holofotes, sem resguardo. Não deve ser fácil mas pode contar com o apoio dos que a admiram e estimam.



6 comentários:

Anónimo disse...

Há tantas mães a terem de trabalhar logo depois de enterrarem o(s) filho(s)... sem psicólogos, sem apoios, sem, sem, sem...tão sem nada.
Mera constatação, não falta de solidariedade, cara ujm.

Um Jeito Manso disse...

Bem sei. E, nem sei como sobrevivem, como conseguem, como não se deixam ficar. Mas conseguem porque a vida é assim mesmo, uma força inesgotável.

Sei que a Judite de Sousa tem apoio de toda a espécie mas tem uma outra coisa que quase ninguém tem: milhares de pessoas a olharem para ela. Uma pessoa que não tenha toda a atenção da comunicação social pode desatar a chorar, pode ter uma quebra, pode ficar sem voz e sem força. Ela não. A profissão dela é manter-se capaz de falar, de sorrir, de se manter informada, de interrogar, de estar com bom aspecto. E isso não deve haver muita gente que o consiga. Eu, pelo menos, penso assim. Tenho vontade de expressar a minha solidariedade por isso mesmo, para que sinta que o seu esforço sobre-humano é reconhecido por mim, como telespectadora.

Obrigada pelo seu comentário. Um abraço.

JOAQUIM CASTILHO disse...

Olá!

Mais uma vez gostei da forma justa, sentida, HUMANA como tratou o ser HUMANO Judite de Sousa a quem também justamente muitas vezes criticou pelos seus excessos de produção cabeleiristicos de pinturezas e/ou vestimentais! Saber avaliar as situações concretas e acompanhar o ser Humano que sofre pelo facto de o ser é também uma das suas virtudes para além dos belos textos que sempre consegue produzir!

Bem haja!
um abraço

Um Jeito Manso disse...

Olá Joaquim,

Talvez por eu tantas vezes ter antes falado dos excessos vestuários ou de maquilhagem dela, me sinta ainda mais no dever de passar por cima disso, que não vale nada, e me centrar na sua dedicação profissional neste momento tão difícil da vida dela.

Todos os abraços que lhe façamos chegar serão insuficientes para a fazer esquecer a dor que sente mas talvez a façam sentir mais amparada.

Obrigada pelas suas palavras, Joaquim.

Um abraço.

Anónimo disse...

E foi preciso aconteçer uma tragédia a Judite Sousa para virar o "bico ao prego" ...
... Coisa de Zinha.

Sim,Judite Sousa e não - Judite de Sousa.

Um Jeito Manso disse...

Caro/a Anónimo/a,

Deixe-me explicar: uma coisa é, não havendo nada de mais relevante a registar, falar na brincadeira das botas à D'Artacão ou da maquilhagem excessiva ou achar graça ao 'Mas ó Dr. Medina...'. Outra, séria, é termos uma profissional que aparece à nossa frente de boa cara, informada, com energia para questionar o entrevistado e nós sabermos o esforço sobre-humano que estará a fazer face à dor que sofreu e, como seres humanos que somos (eu, pelo menos, sou), sentirmos solidariedade e respeito.

Mais: tenho em mim a facilidade de conseguir reagir às circunstâncias e, mesmo não morrendo de amores por uma pessoa (e agora estou a falar em geral e não apenas em relação à Judite), conseguir perceber quando é que essa pessoa merece respeito, consideração e afecto.

O mundo seria melhor se as pessoas soubessem perceber isso e fossem capazes de manifestar compaixão pelos que precisam em vez de se portarem de uma forma fria e, se me permite, 'quadrada'.

De resto, agradeço que me tenha esclarecido: pensava que era Judite de Sousa. Vou passar a nomeá-la correctamente.

Permite-me mais uma observação? Acontecer escreve-se como eu escrevi. Antes da letra 'e' o 'c' não carece de cedilha. Erro de digitação da sua parte, certamente.

E, se me permite ainda, vou seguir a sua sugestão, que muito me apraz, e vou assinar assim:

UJMzinha