Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, julho 17, 2014

Algumas proposições com pássaros e árvores - a poesia dita na bem aventurada casa das palavras. CINE POVERO com Ruy Belo e Luíza Cruz.


Depois de abaixo ter agradecido a sugestão de alfazema by Chanel que um Leitor teve a amabilidade de me enviar e de, à boleia do perfume, ter entrado na Casa Chanel para tocar com as minhas mãos nas cores que Madame mais amava e de ter visto a moda para a próxima saison, eis que aqui, agora, no escurinho do cinema, isto é, do CINE POVERO, me deito no chão para ter como céu a copa das árvores onde os pássaros fazem a sua casa.



Birds in Tree by Lynne Alexander



Os pássaros nascem na ponta das árvores 
As árvores que eu vejo em vez de fruto dão pássaros 
Os pássaros são o fruto mais vivo das árvores 
Os pássaros começam onde as árvores acabam 
Os pássaros fazem cantar as árvores

(...)

Eu amo as árvores principalmente as que dão pássaros 
Quem é que lá os pendura nos ramos? 
De quem é a mão a inúmera mão? 
Eu passo e muda-se-me o coração






Ruy Belo, "Algumas proposições com pássaros e árvores que o poeta remata com uma referência ao coração" in Homem de Palavra(s), 1970




  • Luisa Cruz na antologia / CD, editada por Gastão Cruz, Ao Longe os Barcos de Flores (Assírio & Alvim, 2004)

  • Música: Max Richter, "On the nature of daylight" in The Blue Notebooks (2004)
  • Translated by Richard Zenith in 1997.


_____


Recordo: para continuar, meu Caro(a) Leitor(a) numa onda de beleza, embora de outra ordem, permita-me que lhe sugira que continue a descer. 

-

Sem comentários: