Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, junho 17, 2014

4-0, quatro baldes de água fria em cima de umas quantas nulidades. Alemanha 4 - Portugal 0, uma derrota humilhante. Não sei se é porque a Selecção mais parece a malta de um Reality Show, sempre com as câmaras em cima, sempre a dizerem parvoíces e com risinhos parvos, se é porque tinha mesmo que ser assim. Mas que isto não está a começar nada bem, lá isso não está.


Quem por aqui passa sabe que não sou de futebóis. Não tenho sapiência que me permita concentração para 90 minutos de jogo. Mas, nestes campeonatos importantes, costuma descer em mim um sentimento de patriotismo que me leva a ficar empolgada com os jogos, a torcer, a sofrer pela nossa selecção. 

Lá no sítio onde trabalho foi decidido que, quem quisesse, poderia ver o jogo numa televisão colocada num local apetrechado para isso. Havia latas de coca-cola e amendoins torrados nas mesas, um ambiente preparado para a ocasião com um cachecol de Portugal aberto em cima de uma grande mesa, tudo pronto para se viver o evento em ambiente futebólico.

Em condições normais, às 5 em ponto eu lá estaria, empolgada, bem disposta. Como não percebo muito da coisa, quando vejo estes jogos, volta e meia entusiasmo-me ou assusto-me um bocado à toa e, portanto, passo estes jogos numa excitação. Os jogos da selecção quando vividos assim em conjunto, no meio de muita gente, são sempre uma festa e eu gosto de participar nisso.

No entanto, e não me perguntem porquê, desta vez não fui. Estranhando, foram lá ao gabinete desafiar-me mas, eu não estava nem um pouco in the mood, não fui. Como se soubesse que iria à toa. Depois estranhei não ouvir barulho, gritos. Nada. Mas nem quis ir confirmar. Ao intervalo fui espreitar, estava o pessoal a sair, desalentado, a ir à casa de banho, uns a irem fumar à rua, tudo de braços caídos. Pensei, 'em condições normais eu acharia que ainda havia 45 minutos para reverter a situação, iria animar as hostes, e incentivar a equipa como se eles me pudessem ouvir'. Mas desta vez não senti isso. Era como se intuísse que o jogo seria uma droga que eu não iria gostar de experimentar (e, relembro, a intuição não tem a ver com artes mágicas, é apenas um short cut que a inteligência segue a partir de marcadores). 

Podia até fechar os olhos aos resultados e ir apenas para ver o Bruno Alves, esse pedaço de mau caminho. Mas nem isso.

pepe antes de ser expulso

O momento em que Pepe, qual troglodita,
dá uma cabeçada num jogador alemão que estava sentado.
O brasileiro Pepe foi expulso e muito bem expulso.
Ninguém deu aulas de bom comportamento
a este arruaceiro infantilóide?



Agora, já aqui em casa, vi uma pequena parte, a parte em que um tal Pepe, portando-se como um idiota, foi dar uma cabeçada num sujeito que estava sentado no relvado. Uma vergonha.


Nada do que se passa desta vez com a Selecção me entusiasma. As reportagens consecutivas, os jogadores a dizerem palermices, sempre na risota, desconcentrados, os comentadores a toda a hora que me enjoam, o culto de imagem do Ronaldo com reportagens permanentes para se saber se já está bom da perna, se vai ou não jogar, depois as mensagens dele no facebook... tudo me parece imaturo, pacóvio.


Profissionalismo não é bem esta comoção colectiva em torno da perna de um jogador messiânico nem helicópteros a filmarem autocarros e os jogadores a terem que se apresentar em conferências de imprensa todos os dias para dizerem banalidades enquanto se coçam.



PS: Os meus dois rapazinhos irmãos vibram com futebol e viram, já em casa, todos expectantes, o final da segunda parte. Quando o jogo acabou, ficaram completamente desiludidos, em especial o ex-bebé que desatou a chorar porque o Rinaldo não tinha marcado golo. A minha filha contou-me que nem queria acreditar, nem percebia o que se tinha passado. Nem sabe de onde lhe vem este entusiasmo pelo Rinaldo, se é coisa do irmão e se o irmão apanhou o vírus na escola, se quê.


PS2: Lembrei-me agora de uma coisa. Querem lá ver que o Láparo é mediúnico e por isso é que não quis ir assistir ao jogo? Ou temeu ouvir uma brutal vaia ali mesmo ao lado da sua patroa Merkel? Ou será que mandou o Lombinha para o substituir e foi o Lombinha que azarou a coisa? É sabido, desde o tempo dos briefings, que onde o Lombinha põe os pés é tiro e queda, nunca falha.

__


Vou só acabar de traduzir o tal artigo da NSA e já volto.

_

4 comentários:

Anónimo disse...

Este jogo é de algum modo a imagem deste “portugalzinho actual”, fraquinho, de joelhos perante a Merkel, os credores, o FMI, a Comissão, etc. Há países, quando recebem um penalty para favorecer o adversário, que reagem em força anímica e dão a volta ao jogo e ganham e por vezes por muitos golos. Nós não. É uma sina (se exceptuarmos o Portugal de Eusébio em 1966 contra a Coreia), metem-nos um golo e ali ficamos perdidos – sobretudo se for um clube grande, como a Alemanha. Não temos confiança em nós. Uma tristeza. E duvido que nos safemos deste apuramento. Já fomos derrotados em tempos pelos EUA e o Gana não é de brincar. Patéticos. E com milhões no bolso. Tem culpa o treinador, também, por não ter dado umas aulas de como estar em campo, para evitar cenas como a de Pepe. Um futebol, repito, à imagem deste triste e subjugado país, perante a Alemanha (à tripla Passos/Prtas/Albuquerque só falta lamber o rabo à Merkel, aos Mercados, ao FMI, à Comissão). E depois um povo que deposita esperanças de orgulho nacional, com bandeiras em tudo que é casa, janela e varanda, em vez de votar contra esta malta abjecta de governantes está a pedi-las. Enfim, o futebol que temos, como já noutra ocasião disse, sem dimensão internacional. Nem nos distinguimos nas Champions, ultimamente, nem na UEFA, sempre quasi quasi, nem nos Europeus, nem nos Mundiais. Uma vergonha este jogo e este nosso futebol! Mas, a imagem deste nosso paízinho actual. Fraquinho, fraquinho. Uma merda!
P.Rufino

lidiasantos almeida sousa disse...

AI QUE FELIZ EU ESTOU o Ronaldo de PSCHEBEQUE de manhã fez uma sessão publicitária às 14 não podia com uma gata pelo rabo.

Telefonou-me uma amiga de Arcos de Valdevez a dizer que o energúmeno vai construir um hotel nuns terrenos baldios que são proteção da Natureza e que essa nulidade Moreira da Silva o autorizou. Saiu o Relvas talvez o homem mais sério deste Governo e criador da criatura ALFORRECA, e foi subsistido por - 4 digo outra vez 4 - o imitador do CANTINFLAS POIARES MADURO O , o lombas - o Nobre Guedes e o inútil -Moreira da Silva- A atual mulher do Relvas uma burra que se diz especialista de informática, é agora agente da Marisa, OUTRA QUE TAL- Veja no Google onde trabalhava a Marta de Sousa antes de ser contratada para escolher gravatas para o Alforreca na condição de serem mais bonitas do que as do Sócrates. QUE SECA

lidiasantos almeida sousa disse...

O BANDIDO AÍ APOSTADO BRUNO QUALQUER COISA UM ABRUTALHADO ÍA LIQUIDANDO A CARREIRA DE UM JOVEM BRASILEIRO/ESPANHOL QUE ESTEVE 8 MESES SEM PODER JOGAR E A CARREIRA DELE ESTEVE EM RISCO, ELE É JOGADOR DO SLB MAS NÃO ME OCORRE O SEU NOME.APESAR DE SER MUITO DESEJADO PELOS GRANDE CLUBES MUNDIAIS. que
BESTA IMUNDA AINDA DIZ QUE É DOS MAIS BELOS. PORQUÊ? NÃO TEM NADA DE BELO NEM FALAR SABE

Anónimo disse...

Foi uma vergonha! Eu nem nunca gostei da seleção: durante os mundiais, os euros, quero é que acabe depressa para começar a ver o Benfica jogar outra vez... mas foi uma desgraça. Foi do início ao fim a definhar. O parvo do Ronaldo com os seus amuos, a besta do João Pereira, o inqualificável Pepe, o tosco do Bruno Alves (que pancada a sua com o Bruno Alves, UJM! Que homem mais feio! A minha mãe também diz que faz lembrar o Johnny Depp, que pancada!), o André Almeida posto a jogar no lado errado, coitado, depois dizem que comete erros... O Franguício, que tratou logo de começar o jogo com tremideiras (15 milhões, dizem...), o Paulo Bento que não sabe mentalizar uma equipa (ao menos o Scolari põe-nos todos a rezar à Nossa Senhora), esta euforia toda, quando toda a gente sabe que a seleção não presta (que raio de seleção tem jogadores que estão há meses sem jogar - Nani).
E a Merkel! Eu que gosto dela, apeteceu-me esmurrar aquele seu focinho alemão sorridente. Isto se fosse um país decente, a seleção tinha patriotismo, sabia que nada daria mais prazer aos portugueses do que espetar 4 nos alemães, não levá-los, mas com gajos que vivem no mundo deles, a ganhar milhões, armados em heróis, querem lá representar Portugal, o povo português, querem é mostrar os penteados à câmara.

JV