Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, abril 08, 2014

José Sócrates dá baile ao papagaio pouco inteligente que teima em entrevistá-lo na RTP 1 enquanto, na TVI, Marcelo se queixa das colonoscopias sem sedação com que Passos Coelho tem andado a fustigar a população - e eu pergunto: porque não trocar ao domingo à noite o José Rodrigues dos Santos com a Judite de Sousa? Só para ver no que dava.


Há papagaios bem ensinados, há os que aprendem coisas a metro, há os que gostam é de espanejar e dar nas vistas, há de todo o tipo.

O que os papagaios deveriam ter presente é que, embora falem imitando outros, não são outros: são apenas papagaios. E, assim sendo, aconselharia a mais elementar prudência que medissem bem com quem se metem.

É que podem imitar um gato, um porco, um galo, podem cantar os parabéns a você... mas não sei se conseguem sair por cima se se forem meter com um animal feroz.

Vejamos um papagaio de um tipo mais evoluído: Einstein the Parrot, com quem o The Pseudo-Writer poderia ter umas sessões de coaching caso, armado em fera, persista em atirar-se à jugular do comentador. É que, assim como assim, já que não vai conseguir fazer sangue, ao menos sempre pode entreter-nos fazendo umas habilidadezitas.


E mais: talvez o papagaio Einstein o ensine que não se diz ter a haver mas sim ter a ver




Já em relação a Judite de Sousa, agora que anda mais cheiinha, toda bem maquilhada, toda gira e de bela perna ao léu, sugeria que fosse fazer uma cura de sono para acalmar os nervos que apanha à segunda feira, sempre que atura o chato do Medina. Hoje, então, antes do meu marido ter tido um ataque de fúria com o Vítor Bento que estava à desgarrada com o Medina, vi-a mesmo em palpos de aranha para pôr alguma ordem na mesa. Coitada. Deve sair dali com a cabeça feita em água. Ficava umas duas semanitas a banhos com o seu gato e deixava o terreno para uma certa experiência.

Eu punha o Bruno Nogueira a fazer a primeira parte do programa do Professor, tipo peão de brega. E isto na esperança de que entretanto tivesse adquirido maior perícia e desenvolvido alguma capacidade de réplica face ao que abaixo vos mostro.

E a seguir avançava então o papagaio orelhudo. Sempre queria ver se chegava carregado de folhas de arquivo e se desatava a fazer barulho e a arreganhar o dente armado em tigrão. 'Tenho aqui uns papéis a dizer que se encontrou com o outro num quarto de hotel'. 'Pois olhe que não é o que se lia na imprensa por altura da vichyssoise'. A ver se, de cada vez que o Marcelo abrisse a boca, o interrompia com uma treta tirada de um papel qualquer. 




Ou então o Marcelo a entrevistar o Sócrates - também teria graça. Com o pequeno Marques Mendes a apanhar bolas.

Ou o papagaio Einstein a entrevistar o Láparo. De cada vez que o Láparo respondesse, o Einstein desatava a rir-se à porco.

Mas, enfim, isto já é o meu olho para o negócio a pensar em fazer subir as shares se fosse eu a mandar num canal televisivo.

*

3 comentários:

Anónimo disse...

Outras hipóteses, ou sugestões, para entrevistas: a tal jovem Erica a entrevistar Paulo Portas (no dentista, outro dia, enquanto aguardava “a minha vez”, alguém exclamou, assarapantada, ao ler uma das revistas que por ali havia, que a “piquena” revelava que já tinha ido para a cama com 104 indivíduos! É obra de mérito, para quem tem ainda tão pouca idade!); ou Jorge Jesus, naquele seu português de marca Benfica, a entrevistar o Pinto da Costa; ou Catarina Martins do BE a entrevistar o Passos Coelho; ou Manuela Moura Guedes a entrevistar o Professor Marcelo; ou Paulo Bento a entrevistar Cavaco Silva; ou Seguro a entrevistar-se a si mesmo; ou José Castelo Branco a entrevistar a M.Luís Albuquerque; ou Judite de Sousa a entrevistar o George Clooney (imagino a saia ainda mais curta, os olhitos a piscar, a piscar, o decote fundíssimo – nada como hoje, do pouco que vi, passei logo de canal, foge!, com aquelas duas avestruzes, o Medina e o outro calvo, que não percebi o que era aquilo branco que ela tinha em cima do peito), ou ainda a Ana Gomes a entrevistar Durão Barroso; etc.
P.Rufino

Um Jeito Manso disse...

Ai P. Rufino, o que já aqui me ri com as suas sugestões...!
Eu ao Durão Barroso punha-o, para além da Ana Gomes, também com a Júlia Pinheiro que é fisicamente igual à Ana Gomes. As duas a falar estridentemente, uma de cada lado, davam cabo do cherne em três tempos.

Quanto à vestimenta da Judite hoje com o Medina e o Bento também não percebi que amarradura é que ela tinha ao peito mas o meu marido não me deu tempo a desvendar o mistério. Zapping com eles! 'Estes gajos é que não!' e pumba, lá fiquei eu sem perceber o vestido da Judite.

E a Heloísa de um lado e a Cristina Ferreira de outro a darem cabo do Marques Mendes? Juraria que não ia conseguir uma única profecia.

Mas eu deixava a bicha, como ele se auto-intitula (a rainha do carnaval da Mealhada, o José Castelo Branco) para o Passos Coelho. Acabavam os dois a cantar a Nini.

Agora ficava aqui de gosto a dar continuidade aos pares entrevistador-entrevistado!

FIRME disse...

Bem a mera hipótese,de ver a sábia criatura herdeira de tão saudoso nome,(para alguns) a entrevistar j.Sócrates leva a minha imaginação ...a ver a cena;Como pôr o marques MENTES ao nível do microfone dos seus parceiros? Fui ao meu espelho e o sacana tinha estampada a resposta; duas caixas de super bock(vazias)...empilhadas,o homenzinho sentava-se e...PIM,PROBLEMA resolvido!!!