Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, março 15, 2014

Duas aulas práticas. 1ª - Como ensinar os cavalheiros a terem boas maneiras em qualquer circunstância. 2ª - O que fazer para afastar um chefe ou um colega que gosta de se armar em bom. Nestas aulas, conto com a ajuda da minha assistente, a discreta Martina Hill.


No post a segui a este falo da intervenção de Viriato Soromenho Marques no Expresso da Meia-Noite, uma intervenção esclarecida, que contrastou com o palavreado coxo, maneta, marreco e marreta de um tal José Sá Carneiro. 

Dois posts abaixo partilho convosco a angústia com que fico quando não consigo corresponder ao que os Leitores esperam de mim, nomeadamente os que me confiam segredos de personalidades públicas e a que eu, por recear cometer inconfidências ou espalhar boatos, não dou qualquer seguimento ou os que me pedem opiniões sobre assuntos tão pessoais como livros que escrevem.

Em contrapartida, lá, partilho um filme amoroso (ou melhor, que remete para a intemporalidade do amor) que um Leitor me enviou e um outro que descobri na sequência do primeiro e que ganhou o festival de curtas-metragens, que começa por induzir num sentido para, depois, ter uma reviravolta surpreendente no final.

*

Agora, aqui, divulgo um filme que recebi e que muito agradeço e um outro que descobri na sequência do primeiro.

Martina Hill,
doravante minha assistente para possíveis novas aulas práticas


1º. Este é dos que fazem salivar qualquer leitor do sexo masculino mas, a esses, recomendo que aprendam a controlar os instintos - e podem aprender, muito justamente, com o cavalheiro que Martina Hill usa como escadote. Aquilo, sim, é boa educação.

As minhas Leitoras que tenham namorados, maridos, amigos ou colegas metediços, insistentes mesmo, deverão praticar com eles as vezes suficientes o exercício abaixo, até que os ditos se consigam portar bem como o moçoilo abaixo.


Onde estão? - pergunta ela, enquanto procura o que perdeu




2º - O filme abaixo deve servir de lição para as minhas Leitoras que não sabem como lidar com os melgas, com os engraçadinhos, os assediadores, os palermas, os marialvas. Não é difícil. É só uma questão de prática. Sugiro que comecem por praticar em casa.

O filme serve também para os meus leitores homens que andam com vontade de tentar um avançozito junto daquela rapariga engraçada, aquela, a giraça que entrou há pouco tempo. Se eu fosse a vocês não arriscava. Olhem se ela tem a reacção que aqui abaixo ensino.


Quer? A sério...? Então vá!



***

E agora, depois destas úteis aulas práticas, sigam, por favor, para outros carnavais que por aí abaixo há para todos os gostos.

2 comentários:

Anónimo disse...

Esta Martina é o máximo! O fim da picada! Divertidíssma! Bom, a cena inicial...Jesus Senhores!!!
P.Rufino

Cavaco Cavaquices disse...

Olá, UJM,

Ao ver este post lembrei-me de um grande momento de uma grande artista:

http://m.youtube.com/watch?v=qhAL-_FiHxs (até 01:00)

"I can't breath without you, I can't live without you, without you I am nothing... Yeah, right! (grabs balls)

Devia ter-me lembrado disto no dia da mulher, mas esse é sempre um dia que me passa ao lado.

JV