Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, fevereiro 16, 2014

O UM JEITO MANSO já vai com mais de 500.000 visitas...? Como é possível uma coisa destas....?! Ainda me custa a acreditar. ------- Mas, seja como for, MUITO OBRIGADA meus queridos Leitores!


Escultura de Rui Chafes nos Jardins da Gulbenkian, este sábado à tarde

Os sábados são, desde que me conheço, um dia que não me chega para as encomendas. As solicitações são superiores ao que o tempo permite.


O bebé (ano e meio) e o ex-bebé (quase três) no anfiteatro ao ar livre da Gulbenkian
Os outros dois andavam noutro lado, a brincar às escondidas


Cheguei a casa tarde, o Expresso todo para ler, depois pus-me a ver o 'Fim de uma Época', assim a modos que reclinada no sofá, encostada ao meu marido, tapada com uma mantinha e, claro, passado um bocado adormeci. Felizmente, acordei a tempo de ver a parte final.

Agora, começou o Downton Abbey e, antes de me deixar embrenhar no ambiente da época, vim aqui dar uma espreitadela e alinhavar uns leros... e dei com um número que me envaidece.

Neste momento o Um Jeito Manso já vai em mais de 500.600 visitas. Mais de meio milhão. Alguma vez, quando comecei com isto, eu podia pensar alcançar um número destes...? Nunca.


Comecei do nada, desconhecida e desconhecedora, completamente ignorante nestas matérias e neste meio, e já cheguei até aqui. Vamos ver o que o futuro me reserva. Nestes três anos e meio publiquei 1.892 posts e existem 8.418 comentários publicados. Tivesse eu mais tempo e a todos responderia com a atenção que merecem. 

A maioria dos meus Leitores está em Portugal (62%). Seguem-se os Leitores do Brasil, 15%, e depois os dos EUA, 9%. Depois, em menor número, pessoas de vários outros países como a Alemanha, a França, o Reino Unido, e vários outros como, por exemplo, a Tailândia onde vi no outro dia que um blogue de lá citou o meu.

Fico orgulhosa. É como se finalmente comece a formar-se em mim a ideia de que isto que aqui escrevo faz sentido para um número significativo de Leitores. Ou faz sentido ou acham graça. Quando ligo o computador à noite, tantas vezes cansada e cheia de sono, nunca sei se vou ter energia ou inspiração, e se vou ter o que dizer. Ou se não vos aborreço com as minhas impertinências ou excessos.

Quando me interrogo porque vêm aqui parar as pessoas que escrevem coisas bizarras nos motores de busca (como aquela de ontem: um boi vestido de GNR), o meu marido diz que o algoritmo da Google, quando a coisa não é óbvia, deve classificar as coisas por natureza e, quando as coisas lhe parecem maluquices, encaminha as pessoas para os blogues cujos autores são conhecidos por não serem lá muito bons da cabeça. 

Talvez eu não seja mesmo muita boa da cabeça. Mas sou uma pessoa de bem com a vida, agradecida pelo que tenho e sou e com muito prazer em partilhar o pouco que sei ou tenho. E gosto de me aproximar das pessoas, gosto de tudo fazer para que se sintam bem. Na vida real ou aqui, neste imenso espaço virtual, se sinto alguma tristeza em alguém, alguma preocupação, só se não puder é que não me aproximarei.

Claro que, frequentemente, não é isso que aqui vêem. Revolto-me muito com os incompetentes e trapaceiros que usam o poder que têm para desgraçar um país e, sendo extrovertida e espontânea como sou, não consigo disfarçar o que sinto. Por isso, tantas vezes aqui me vêem furiosa, sentindo-me insultada, incapaz de me acomodar ao registo de subserviência acrítica a que esta gentinha parece querer conduzir os portugueses. Não me resigno, não me calo, não me acomodo.

Mas, tirando isso (e não é pouco, reconheço), só o meu pouco tempo me impede de me dedicar aqui mais àquilo que me dá mais prazer e que é tudo o que, em minha opinião, é belo. Literatura, pintura, fotografia, dança, paisagens, gestos de generosidade.

Só espero ir conseguindo arranjar disponibilidade e inspiração para ir correspondendo ao vosso interesse e boa vontade. 

E, não podendo pôr aqui uma mesa de festa, ofereço-vos o possível.




Flores. Quando cheguei aqui, in heaven, o ar estava frio, já era quase noite. Como sempre faço, peguei na máquina fotográfica e fui dar uma volta. A planta que está aqui num vaso ao pé do banco junto à porta está florida. Tão perfeita e bonita a florzinha.




Depois parei debaixo das árvores e olhei o céu. Este céu é o meu templo. Aqui sinto-me protegida, abençoada, numa terra que me acolhe como sua.




E, já noite, voltei a parar no recanto cheio de poesia, onde as palavras luminosas de Sophia se materializam, onde os pássaros se aninham e cantam livres e felizes, meus irmãos. A fotografia está má mas eu já mal via para onde estava a apontar e, seja como for, quero mostrar-vos para que possam sentir-se mais próximos de mim.

Espero que se sintam sempre bem quando entram nesta minha casa, que se sintam in heaven quando estão no Um Jeito Manso.

Muito obrigada pela vossa companhia.

*


Resta-me desejar-vos, meus queridos Leitores, um belo domingo.

8 comentários:

JOAQUIM CASTILHO disse...

ÓLA UJM!

Muitos parabéns pelos 500.000!!!!!!!
Já pensou em fazer um sorteio de um automóvel topo de gama pelos seus leitores? Chegava rapidamente aos 2 Milhões!
Sem sorteio, 500.000 dá para ficar muito feliz com o seu esforço , a sua dedicação e com o prazer de leitura e de participação que oferece aos seus leitores!
Um abraço.

Bob Marley disse...

Nada melhor que comparar para ter a noção da proeza.O derterrorist (o franco atirador), para mim o meu blog de eleição, existe desde 2006 e só a pouco tempo atingiu 1 milhão, em 3 anos e meio, ter meio milhão, das duas uma ou escreve algo de "jeito", ou o motor da google está avariado-)))

Parabéns

mas, há sempre um mas,deixo a frase do dia:

Pensamentos, opiniões sem actos, podem até não ser fúteis, mas são com certeza estéreis.


Como vê não estou com o pé quieto:

Ele era advogado, o outro testemunha. E o Afonso Costa, a certa altura do interrogatório, espicaçou-o:
– Aí está o senhor a meter uma no cravo, outra na ferradura…
Resposta imediata, com um sorriso ainda por cima:
– É que o senhor doutor não está com o pé quieto!

fanado do blog novaziodaonda

Anónimo disse...

Tem razões para ficar orgulhosa. Em pouco tempo de existência ir já em mais de 500 mil visitas é obra! O “UJM” é um Blogue, como já aqui disse antes, muitíssimo interessante, por varias razões. Até da Tailândia já a visitaram!
Continue e não se preocupe em responder-nos.
Boa semana!
P.Rufino
PS: admiro-lhe a paciência de ler o...Expresso!
Abraço virtual !

MCP disse...

Parabéns!!!
Merece todos esses leitores e muitos mais. Quem a lê uma vez volta, decerto, todos os dias.
Boa semana!!
Um abraço.
MCP

margarida disse...

Essa energia é boa. Sentido lato.
:)

Um Jeito Manso disse...

Meus caros Leitores e Amigos,

Agradeço-vos as palavras carinhosas que são um apoio e um incentivo.

Muito obrigada.

Um abraço!

(E que nos continuemos a encontrar por aqui por muito tempo, e, se possível, tendencialmente mais animados e felizes)

soliplass disse...

Bom incentivo para manter o "jeito" próprio, nuns dias manso, noutros bravo (que mostardas que cheguem ao nariz abundam por aí).

E cá iremos visitando e lendo (para que elevar o jeito a milionário de visitas)...

Olinda Melo disse...


É um belo número. E bem o merece.
Muitos parabéns, UJM! Venho um tanto atrasada, não é?
Obrigada pelas flores e pela sua disponibilidade.

Bj

Olinda