Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, fevereiro 11, 2014

A EUROPA É NA PORTA AO LADO - fantástica campanha da SNCF. O lado bom do maravilhoso mundo novo em que vivemos.


Depois de, no post abaixo, ter mostrado a peculiar forma como Paulo Portas interpretou o que deveria ser o ataque às PPP, aqui divulgo, de novo, algo que um leitor a quem muito agradeço me enviou.


Misteriosas portas no meio de praças conectam cidades europeias


ABRIR PORTAS


A Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro Franceses (SNCF) quis provar que chega a cada vez mais lugares em todo o mundo. Para isso, em parceria com TBWA Paris, criou uma acção que tenta mostrar que qualquer uma das principais cidades europeias está ao alcance do “abrir uma porta”.

Em algumas ruas da cidade de Paris foram colocadas misteriosas portas ligadas a praças de diversas capitais da Europa. Abrindo cada uma dessas portas, ficava-se de frente de um ecrã onde se podia ver, em tempo real, o que estava a acontecer naquela cidade específica.



Podia jogar com um mimo em Milão, ter os seus retratos desenhados em Bruxelas, dançar com um grupo de hip-hop em Barcelona, compartilhar um romântico passeio de barco no Lago de Genebra, ou mesmo participar com um grupo de jovens alemães num passeio de bicicleta em Stuttgart. Estas experiências interactivas e divertidas procuravam mostrar a todos que, afinal, a Europa é apenas ali ao lado.                                                                        



(texto obtido aqui que alterei para ficar em português de Portugal)


*

Abramos, pois, as portas.



Já agora, en français pour les amants: 

Et s'il suffisait d'ouvrir une porte pour être projeté en moins d'une seconde, depuis la France dans une grande ville d'Europe ?

SNCF l'a fait et des dizaines de passants ont pu en vivre l'expérience le 13 et 16 septembre dernier. 




1 comentário:

Anónimo disse...

Absolutamente extraordinário! Que coisa bem pensada! Espantoso!
P.Rufino