Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, setembro 10, 2017

O meu corpo é uma tela e dela faço eu o que quiser?
[3º de 5 posts]


De novo, dois casais. Elas sem nada a referir. Eles, pelo contrário, com o corpo orgulhosamente tatuado de uma ponta a outra. Já não muito novos. Coloridos de uma forma muito idêntica. Sendo amigos, devem ter feito as tauagens no mesmo sítio. 

Interrogo-me: porque se tatua assim uma pessoa? É uma questão estética? Um gesto de auto-afirmação? Com o meu corpo faço o que eu quiser? Uma forma de exprimr a liberdade que lhes vai na alma?

Não percebo. Não gosto. Acho quase uma mutilação. Mas respeito. E, no caso destes dois homens, até achei uma certa piada. Flores e monstros impressos no corpo como se a pele fosse um cenário para as suas fantasias.





Extraordinários. 

Pena tenho eu de não ter coragem para chegar ao pé das pessoas e pedir-lhes que me deixem fotografá-las à vontade, entrevistá-las, trazer para aqui a sua história. Isso é que era. Tenho a certeza que, com estes dois, a conversa haveria de ser animada.

................................