Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, agosto 10, 2017

Pintar para curar um coração partido



Há quem se interrogue: lá por se pintar, é-se pintor? 

Sei o que isso é: gosto de pintar, traz-me uma sensação de liberdade extraordinária, e, no entanto, nem de perto nem de longe me considero uma pintora. É como escrever. Escrever todos escrevem mas escritores são apenas alguns (e poucos).


Sobre Jim Carrey -- que desatou a pintar compulsivamente quando se separou da bela Jenny McCarthy -- leio que as opiniões se dividem: o que ele produz é arte? Ou é apenas uma forma de terapia?

Não sei responder mas gosto de vê-lo a pintar e a falar sobre as suas pinturas. Aqui o deixo para quem ainda não o viu noutros lugares.

I needed colour - diz Jim Carrey



___________

Até já.

_____________________

Sem comentários: