Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, janeiro 25, 2017

Uma forma diferente de apresentar um trabalho ou defender uma causa.
[E vejam como estou bem comportada que nem vou comentar aquilo que mais me saltou à vista]


Desnudar o corpo ou desnudar a alma, qual a diferença?

Poesia, dança ou cinema, qual a forma de expressão mais sagrada?

Não sei se Alejandro Jodorowsky é bom naquilo que faz e, portanto, não é por isso que aqui está. Palpita-me, até, que é rapaz para vender algum jogo branco mas, a sério, não faço ideia. Está porque o vejo numa casa bonita a apresentar as suas ideias de uma forma curiosa. E, claro está, que vi (ou melhor, quase não vi) outra coisa curiosa. Mas ando a ver se me porto bem e, portanto, cala-te boca.



......

E queiram continuar a descer que isto hoje está para coisas que fogem à normalidade. 
No bom sentido.

......

2 comentários:

Rosa Pinto disse...

Agora vou mesmo mudar de lentes.

bea disse...

Bom, o senhor fala bastante bem e terá as suas razões para se apresentar a nu. e na verdade um corpo, assim a frio, não é especial. Mas a verdade é que a alma e a sua infinitude só nele são susceptíveis de serem sentidas.