Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, outubro 18, 2016

Curso Inofensivo de Marketing


1.

 Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Chega-se perto dele e diz-lhe: 

- Sou um fenómeno na cama.

Isto é Marketing Directo



2. 

Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Uma das suas amigas chega-se perto dele e diz-lhe:

- Aquela mulher é um fenómeno na cama.

Isto é Publicidade



 3. 

Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Pede-lhe o número de telemóvel. No dia seguinte ela liga-lhe e diz:

 - Sou um fenómeno na cama.

Isto é Telemarketing



4. 

Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Ela reconhece esse homem. Chega-se mais perto dele, refresca a sua memória e diz-lhe:

 - Lembras-te como sou fantástica na cama?

 Isto é Customer Relationship Management (CRM)



5. 

Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Levanta-se, arranja o vestido, aproxima-se dele e oferece-lhe um copo. Diz-lhe como é bom o seu perfume, dá-lhe os parabéns pela sua boa aparência.  Oferece-lhe um cigarro e diz-lhe:

- Sou um fenómeno na cama.

 Isto é Public Relations




 6. 

Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Ele chega-se perto dela e diz-lhe:

 - Ouvi por aí que és um fenómeno na cama.

Isto é Branding, o Poder da Marca


7. 

Uma mulher, numa festa, vê um homem fascinante. Chega-se perto dele e diz-lhe:

 - Sou um fenómeno na cama - E mostra-lhe um seio.

Isto é Merchandising


 8. 

Um homem, numa festa, vê uma mulher fascinante. Chega-se perto dela e diz-lhe:

 - Sou um fenómeno na cama. Dou várias seguidas e resisto toda a noite sem parar.

 Isto é Publicidade Enganosa e é punida por lei


________________________________________________________

Imagens de Mad Men, série sobre os primórdios do Marketing.
E os meus agradecimentos ao leitor que me enviou os apontamentos para o curso.

_______

E queiram avançar, por favor, para comprovarem como o dinheiro faz bem aos dentes e ao cabelo.

____

3 comentários:

P. disse...

Um homem sai sempre a perder neste tipo de situações (e em muitas outras também).
As mulheres têm tudo, ou quase, a seu favor. Ainda bem, pois houve tempos em que era o contrário. É a “vingança” dos tempos (modernos).
Outra situação que por vezes julgamos que elas não nos apanham é quando estamos a olhar para outras. Por muito “discretos” que sejamos, elas topam-nos. Outro dia sucedeu-me isso, quando falava com uma mulher, no final de uma reunião. Uma outra, com um daqueles vestidos justos, num corpo de levantar um morto, já me tinha chamado ou melhor, desviado, a atenção, durante a dita reunião. Ia a sair da sala e eu, naquela tentativa de reter por mais uns tantos segundos aquela visão agradável, tentei o dom da ubiquidade, ou seja, ter um olho no burro e outro no cigano, ou um no gato e outro no prato. Imaginando que passava despercebido, com uma mão a fingir que coçava o rosto, para disfarçar. Recebi logo um “remoque”: ouve lá, oh Fulano, então estás a ouvir o que eu estou a tentar explicar-te, ou a olhar para a do vestido justo! Que falta de consideração! Um tipo fica sem jeito, com uma observação destas. Nem tugi, nem mugi. Lá a ouvi – desta vez com atenção (a outra já tinha desaparecido, claro).
P.Rufino

bea disse...

Onde é que se vendem essas mulheres que só sabem dizer "sou um fenómeno na cama" e semelhantes e que tenho o prazer de não conhecer. As suas observações a cada caso estão para o engraçado.

Claudia Sousa Dias disse...

Adorei essa série! Eu e o G. vimos as temporadas todas!