Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, agosto 20, 2016

Assunção Cristas acha que tem pinta de actriz de telenovela?
Ou acha que, se se armar em sexy, passa a perna ao PSD?
Ou acha que, se se barrar de kiwis, se torna comestível?
Não sei nem quero saber.
Só sei que tenho até pena - coitados deles todos, dos pobres órfãos do CDS/PP, que agora até já têm vontade de ser perfilhados pelo Camarada Zedu.


Andava a ouvir falar da madame do CDS e do seu vestidinho dos kiwis. Como não tenho facebook, coisas desse género que presumo que corram em tempo real, a mim passam-me ao lado e apenas as apanho no rescaldo. Mas tudo o que ouvia era irónico --  para não dizer verdadeiramente jocoso. No entanto, porque não é tema que me assista, não fui atrás.


Hoje um colega dizia para outro, falando de uma miúda bizarra (e não vou explicar porquê) que agora por lá anda: 'Mas ainda tem que fazer muita estrada para chegar aos calcanhares da dos kiwis'. O outro deu uma gargalhada e perguntou 'Eh pá, a gaja não tem espelhos em casa?'. Para mim, chinês. Perguntei: 'Mas de que é que estão a falar?'. Muito admirados: 'Não viu a Cristas?'. Não. Muito admirados com a minha info-exclusão, disseram que logo me mandavam um link.


Quando vi nem queria acreditar. O que leva uma mulher daquelas, líder de um partido daqueles, a pôr-se a fazer poses daquelas, armada em boa?


Pois que nem de propósito, ao passar os olhos pelo DN online. leio que um ex-deputado, um Raúl Almeida que não faço ideia de quem seja, diz coisas como:
Cristas, the putative hot woman
"Há uma ausência completa e um certo culto da personalidade e da frivolidade de uma presidente que está nas revistas cor-de-rosa quando o país está a arder", afirmou, (...).
"Se Assunção Cristas se comportar como presidente do CDS, um partido que se pretende conservador e democrata-cristão, e não como uma atriz de telenovelas (...) 
Quando chegou ao ministério.
quis ver tudo o que era homem
sem gravata
Naturalmente não vou poder pronunciar-me sobre o tema.

Assunção Cristas, para mim, é como que a rainha do fungagá, uma figura acidental que agora está à frente de um partido que perdeu o sentido quando de lá saíu quem o moldou para a forma actual com o único objectivo de dar corpo à sua ambição pessoal. Saído Paulo Portas -- para ir agora fazer de conta que é uma espécie de adviser de homens de negócios (quando toda a gente sabe que é não passa de um vulgar abre-portas de classe B) -- o que é o CDS/PP?

Nada. 

Um grupo de órfãos perdidos. Arranjaram esta pseudo-madrinha ou madastra sexy mas, coitados, não vão a lado nenhum com tão populista e oca figurinha.


Portanto, que sejam muito felizes, que batam muitas palminhas ao MPLA, que se babem muito com o pernão da madame e que a extinção do partido não lhes seja muito dolorosa - é a única coisa que lhes posso desejar.

Cristas, a nova camarada do Zedu, trajada a rigor

(de resto, dizem-na a caminho do MPLA)


(E obrigada ao Leitor que me enviou a fotografia já depois de eu ter escrito o post)
___

Duas imagens são do saudoso We Have Kaos in the Garden (oh, how I miss Kaos) e outra do Parafuso Vadio. A da Cristas com o equipamento do MPLA não sei por quem foi engendrada mas daqui seguem os meus parabéns.

____

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um belo sábado.


Sem comentários: