Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, julho 07, 2016

Na final!
Já está! Portugal deu mais um passo. E que passo, caraças!


Muito bom, grande resultado. Boa!

Só me irritaram os comentadores, caraças. Só gosto de festejar no fim, tenho sempre medo de que festejar antes do tempo agoure. E não se calavam, a dizer que estávamos quase em Paris. Bolas. Não sabem estar calados. Também me enervou aquele jogador do País de Gales que estava em todas, aquele do rabo de cavalo ao alto. Mas não fixei o nome dele. Mas também já não interessa. Passámos e isso é o que importa.

Parabéns rapaziada. Viva!



3 comentários:

Anónimo disse...

De acordo minha senhora. Os comentadores, essa classe nojenta. Tanto criticaram o F.Santos e agora chaman-lhe o "Homem do Leme". Tanto criticaram o C.Ronaldo e agora colocam-no nos pìncaros. Se mudarmos isto para a política veja onde estamos metidos.
Cordialmente
D'Albano

bea disse...

Eu sempre duvidei deles, mea culpa.Hoje convenceram e venceram. Viva!!!

P. disse...

Devagarinho, lá vamos indo. Seguem-se os Salsichas (com ou sem mostarda), ou os Francius (com ou sem molho bérnaise). Venha o prato e os 11 comensais lá tratarão deles. Vamos comê-los de que jeito tiver de ser. Nem que seja à mão, sem recurso a talheres.
O pior é a seguir, quando voltarmos à realidade do que por cá se passa, com uns panilas burocratas inconformados, lá por Bruxelas, com umas porras de 2 décimas (Jesus, que horror!), quando há outros problemas bem mais importantes (terrorismo, refugiados, Brexit, etc). Mas, a EU já foi (morreu em Maastricht, esse lugarejo abaixo do nível do mar, embora se tenha, posteriormente, ensaiado outros tantos enterros, como em Lisboa, outro ignóbil Tratado e a seguir com um cangalheiro que dava pelo nome de “tratado orçamental”).
Mas, seja. E tanto faz se disserem “ui-ui” em francês, ou alemão. É preciso é que sofram no Domingo. Oxalá então que no Domingo possamos festejar uns 4-0 (embora gostasse mais de uns 20-0). Só para os humilhar. É pouco desportivo? Quero lá saber! Já que não podemos “amandar” o Shauble da cadeira abaixo, porque é feio (dizem), nem o “Holland-de um metro e sessenta e três, ou quatro” às urtigas (este por falta de solidariedade política), ao menos que lhe enfiemos uns “tentos” pelo “rabo acima”!
Amanhã, para o jantar, salsichas com molho bérnaise, coisa “incomível”, mas só para testar as papilas para a grande degustação que virá no Domingo: um belo cozido com todos, “à maneira”, regado com um tinto robusto, umas tantas risadas e depois ala que se faz tarde, de volta a Lisboa, não vão os gajos que perderem contra nós vingarem-se e aplicarem umas tantas sanções, só por despeito. Daqueles cabotinos de Bruxelas é de esperar tudo. E em 2018, “bora” à luta pelo Mundial.
Venha então esse grandioso Domingo!
P.Rufino
PS: tentem ver o jogo num canal inglês, é capaz de ser giro...