Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, junho 10, 2016

Euro 2016
Um aviso aos cavalheiros que se preparam para ficar agarrados aos ecrãs de televisão.
Muita atençãozinha, ok...?


No post abaixo já deixei um little alerta em forma de vídeo aos moçoilos da Selecção: atenção que uma crazy party pode sair muito cara. Portanto, nada de desenfianços altas horas da noite e, muito menos, regados a sabe-se lá o quê.


E aqui, agora, o alerta vai para os camaradas casados, amancebados, apaixonados ou quejandos que não se ensaiam nem um bocadinho para se entregarem de alma e coração ao empolgamento dos jogos, querendo sossego e, até, silêncio por perto para que nada nem ninguém os distraia das jogadas de risco entre as quatro linhas e outras que envolvam o esférico.

Já contei que um amigo meu, pessoa inteligente, agnóstica e com estabilidade emocional, quando o Benfica joga (ok, ok, se gosta do Benfica se calhar não é bem como o descrevi...) não permite que alguém passe entre ele e a televisão -- porque acha que isso dar azar, imagine-se a tolice.

O meu marido tem uma ainda mais estranha. Nos jogos mesmo decisivos para o Sporting, não gosta de ver o jogo. Volta e meia acende o rádio para, através do relato, saber a quantas vai mas ver, não vê.

E quando há algum jogo que quer mesmo ver, começa com tempos de antecedência a prevenir-me que não arranje combinações que possam comprometer ele estar em casa a horas, sossegado, para ver em paz o jogo na televisão. E fica piurso se as combinações não garantem, a priori, que toda a gente desampara a loja para aí uma meia hora antes do começo do jogo porque senão começa a ficar impaciente. E, nesses casos, só não expulsa as pessoas à bruta porque eu não deixo. (Ou porque sabe controlar-se... - tenho que escrever isto senão passa-se)

Portanto, conhecendo do que a casa gasta, aqui lanço um aviso à navegação: nada de maluqueiras. Ver o jogo, muito bem, mas, atenção!, nada de exageros.

Certo?

Portanto, a todos os cavalheiros que são marados e que se preparam para vibrar à maluca com o Euro 2016 esquecendo o amor e carinho que é devido às respectivas companheiras, aqui deixo um aviso em forma de vídeo:

Euro 2016 : J' préfère te prévenir



________


E sigam para o post abaixo para o aviso aos jogadores da Selecção e, caso ainda não tenham feito o Teste de Personalidade, recomendo que o façam. Várias pessoas que o fizeram ficaram surpreendidos com os resultados. A sério.

___

4 comentários:

Anónimo disse...

A minha relação como futebol é a mesma que tenho para com os programas da Teresa Guilherme. Acho inqualificável! E estou-me completamente nas tintas para quem discorde do que penso sobre isto. Borrifo-me totalmente! Um tipo liga os canais de TV, sobretudo hoje em dia, e só ouve comentários sobre futebol. Ou quase! E, daqui para frente, o cenário será pior. Com a porra do tal “Euro”! E aí, lá temos o tal “patriotismo bacoco e patético”, a clamar pela nossa ("de todos os portugueses", como diz o PR!) entrega aos “heróis de Portugal, que nos poderão trazer a tal grandeza para Casa, a Taça do Euro!” Aqui há umas décadas atrás, ainda nos era possível, com algum destaque até, ouvir notícias sobre outros desportos, como a Formula 1, ou a Moto GP, etc, onde se disputam campeonatos do Mundo – todos os anos! Ainda recentemente se disputou uma corrida, sensacional, de Moto GP (a F-1 da Moto GP), onde Valentino Rossi, esse extraordinário piloto, venceu, de uma forma convincente, após uma disputa, épica, com outro adversário (o espanhol, Marc Marquez). Ninguém por cá noticiou tal evento!!! Recordo-me de se discutir qualquer contratualização de um jogador de um clube para outro. Aliás, minto: no futebol, um “desporto” lamentável, não se contratam jogadores, mas compram-se, alugam-se, vendem-se, etc (como se de mercadorias se tratassem!)! É desolador a moralidade daquela porcaria! Nos tais outros desportos, refere-se que tal e tal piloto foi contratado pela equipe tal, etc, não existindo da parte da equipe (Ferrari, Mclaren, Williams, Red Bull, etc, ou, na Moto-GP, Repsol-Honda, Yamaha Movistars, etc) a possibilidade de vender ou comprar o desportista (piloto, no caso). E, convém sublinhar, nessas manifestações desportivas, o público (que difere dessa coisa designada de “adeptos”, quantas vezes uns selvagens, indisciplinados, arruaceiros, provocadores, etc, basta ver que sempre que há um jogo é preciso requisitar PSP) não precisa de polícia para os proteger, para separar os simpatizantes (nada a ver com adeptos!), nem aos desportistas em questão (os pilotos), as pessoas, uma vez terminada a corrida dirigem-se, pacificamente, para as suas vidas privadas, ao contrário dos tais “adeptos”, esse bando indisciplinado, que requer a assistência/protecção da PSP, etc, para evitar confrontos! Enfim, é o futebol, uma espécie de comprimido que a malta toma, em doses cavalares, de uma forma completamente irracional. E veja-se o número de comentadores de futebol, nas nossas TVs e o seu nível...(veja-se o nível de um treinador, dirigente desportivo, etc de futebol, com um director de equipe, etc, dos outros desportos que refiro, a noite do dia!). Não tenciono perder um minuto sequer a ver o dito Euro. A chatice é que a malta do futebol acha que quem não gosta dessa porra é uma espécie de ET. Pois eu acho precisamente o mesmo, de quem gosta de futebol. Ainda hoje, um tipo na rua, me tentou vender, ou dar, nem percebi bem, uma publicação sobre futebol, sobre essa coisa do Europeu e quando lhe respondi que detestava futebol, ficou ali, em estado de transe, a olhar para mim. Como se eu tivesse a obrigação de gostar de tal tipo de coisas! Houve um tempo em que o futebol só tinha lugar ao Domingo, ao que me diziam e me recordo, vagamente - hoje é o que sabemos! Patético!
P.Rufino

ECD disse...

O futebol é, dizem os conhecedores, uma crença. Problemas dos F, F de fuebol, F de Fátima (deixo de fora o F de Fado). Ambos, Futebol e Fatima, funcionam na actualidade como opio do povo. Felizmente também no que toca a futebois sou ateu!

Um Jeito Manso disse...

Olá ECD!

Eu também mas, se Portugal chegar aos quartos ou meias finais, se for como já aconteceu, aí gosto de assistir e vibro. E como não percebo muito daquilo, volta e meia até vibro despropositadamente em algumas situações. e torço por Portugal, isso, sim.

De resto, as taças e campeonatos e essas 'cenas' passa-me tudo ao lado.

Um bom fim-de-semana!

Um Jeito Manso disse...

Olá P. Rufino!

Vê-se que está pelos cabelos com o futebol. E não viu as reportagens da Selecção a ir de autocarro para o aeroporto, equipas a filmarem o autocarro, e no aeroporto, equipas a filmarem o avião, e o delírio quando os jogadores saíam do autocarro e os reporteres a fazerem o directo, empolgadíssimos? Inenarrável. E um dizia, com ar até arreliado, que os jogadores estavam a sair do autocarro a conta-gotas, como se fosse possível saírem todos ao mesmo tempo, talvez a fazerem moche.

Uma maluquice. Hoje foi o Ronaldo que disse que era o melhor dos últimos 20 anos e foi como se tivesse atirado um osso para um bando de cães: todos a comentar tão filosófica tirada.

Mas, enfim, tirando todo esse fanatismo bacoco, gostava que Portugal ganhasse.

Um bom sábado, P. Rufino!