Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, junho 04, 2016

Ai, ai, ai... menina...! Então...?


Certo. É sexta-feira. E eu às sextas não me recomendo. Aliás, se quiser ser justa, não sei em que dia da semana é que me recomendo. Talvez um dia de quatro em quatro anos: ou seja, cá para mim sou bissexta. 
Acho que é a primeira vez na minha vida que escrevo esta palavra: bissexta. Até fui ao dicionáro confirmar, não fosse enganar-me e escrever que era bissexy. Não é que bissexy exista. Mas devia existir. Poderia querer dizer que uma pessoa é duas vezes sexy ou que é sexy para os dois lados, whatever it means.
Mas não, sou bissexta mesmo. Um dia por ano, mas só de quatro em quatro anos, escrevo aqui uma coisa atiladinha, uma coisa própria de uma avozinha ou de uma madame que anda de saltos altos e colar de pérolas.

Agora, por exemplo, estou em casa do meu filho que, não faz ele senão bem, foi laurear com a mulher e com a irmã. A princesinha, que acaba este ano a pré-primária e que daqui por uns meses já vai fazer seis anos, teve hoje a sua excursão de finalistas e ficou a dormir fora -- diz o mano que num acantonamento com beliche.

Portanto, estamos cá em casa só com ele (ja tem três anos, a caminho dos quatro). O que já me ri com o rapaz. Mas não posso contar porque o puto sai ao pai, não tem tento na língua. Não que tenha dito algum palavrão mas, enfim, private joke, não posso contar. Mas é o tipo de paródia que não é usual com uma avozinha. Agora acho que já assimilaram todos que sou avó deles. Antes não acreditavam e riam, como de uma anedota, quando eu insistia: sou vossa avó, a sério. Atiravam a cabeça para trás e riam: 'Não és nada!'.

Pronto. Vem isto a propósito de que, depois da cakewalk dance e de um tea for two ao som de tap dance, continuo sem vontade de me redimir. Aliás, se calhar isto nem é de mim, na volta isto é de ser sexta-feira. O que for.

Portanto, vamos lá, está na hora das meninas virem para o salão. Podem cantar uma cantiguinha ao vosso gosto. Um canto tirolês Yo De Lay Ee Ooo, por exemplo.

E vocês, Caros Leitores, prestem agora atenção: podem aprender com a menina Helga e surpreender os vossos amigos na próxima festa ou almoçarada.


O próximo número de dança não é aconselhável para maria-amélias, mariazinhas, virgens afobadas ou beatas ofendidas. Avisei.

Bora lá, Helga, filha, mostra lá o teu número de tirolesa.

___

A fotografia faz parte da série Rare Photos Of Victorians Proving They Weren’t As Serious As You Thought que pode ser vista no Bored Panda.
_____

Para quem esteja com palpitações, aconselho que desça até ao post seguinte para tomar um chá de tília
Nao garanto é que chegue pelas vias normais. 
Avisei.
...

Upsss... afinal já é sábado... agora já não sei qual há-de ser a desculpa...

....

Sem comentários: