Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, junho 27, 2015

Tsipras, o referendo, a democracia, a dignidade


Tsipras é dos poucos estadistas que ainda conserva um pingo de dignidade nestes tempos de atoleiro, intimidação, chantagem e vergonha.

Miseráveis são os contabilistas armados em estrategas, os fiscalistas especializados em penhorar gambas panadas, os cobardes disfarçados de gente importante, ministros e ministras que mais não são do que isildas, rastejantes ricamente aperaltados, camaleões bem falantes, lacoisas, cavacos de toda a espécie, incompetentes servis, láparos, aldrabões e alcoólicos que governam esta europa pequenina -- deixando o terreno livre para toda a espécie de abutres e esquecendo a união entre os povos e o mais elementar respeito pela dignidade humana.

Bem podem palrar os camelos camilos, os gomes f., os das neves e outros fala-baratos, ilustres avençados, lacaios, acéfalos, papagaios e míopes, e todos esses campeões da verdade a la minute que acham que isto é uma questão de idade da reforma, de iva, de bugigangas dessas. Bem podem. Coveiros, ignorantes e zombies que não sabem o que é a liberdade, a democracia, a dignidade.

Não sei qual será o resultado do referendo na Grécia, não sei qual será o desfecho de tudo isto. Mas é um acto de afirmação e de dignidade este de convocar um referendo para, em poucos dias, obter a opinião do povo.

Salve Tsipras! E que grande discurso!

....

Sobre o que se está a passar na Grécia recomendo vivamente a leitura de Como estourar um país para proveito próprio e mau exemplo


---

3 comentários:

Rosa Pinto disse...

Força Grécia. Viva a dignidade das pessoas. Muito aprendemos vom este povo no passado e no presente..

The Hound of Time disse...

Direi mais, os coveiros, cavacos, crypto cornudos, as prostitutas, proxenetas, Pátricidas, fantoches, fanfarrões, fictícias figuras nesta teia fétida tecida cálculadamente, em redor dos distraídos, cobardes e rebanhos que tão diligentemente seguem o som da flauta até ao abismo final.
É triste pertencer a um povo com tanta falta de dignidade e vergonhoso olhar para os sacrifícios das grandes figuras deste país, que lutaram pela elevação do espírito de um povo que desde sempre vêm a caminhar para o suicídio.
E que o último apague a luz antes do último passo.
M

Anónimo disse...

Que grande discurso, o de Tsipas. Ainda há políticos com Dignidade. Por cá temos um bando de escroques. Gente imunda, sem coluna vertebral. Que asco de governo o nosso. Que grande governo o da Grécia.
Força Grécia!
P.Rufino