Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, abril 04, 2015

The cinnamon peeler


No post abaixo partilhei convosco a voz de um magnífico diseur de poesia, dizendo a magnífica poesia de um poeta magnífico sobre o ofício de escrever.

Aqui, agora, continuo com Tom O'Bedlam (que presumo que não seja o seu nome verdadeiro) mas, desta vez, dizendo uma poesia de Michael Ondaatje (autor, entre outros, de O Paciente Inglês). 




Esta voz dizendo poesia tem qualquer coisa de encantatório e eu ouço-a com um prazer imenso, como se a poesia dita ganhasse cheiro, sabor, como se as palavras tivessem pele e calor.






If I were a cinnamon peeler
I would ride your bed
And leave the yellow bark dust
On your pillow.

Your breasts and shoulders would reek
You could never walk through markets
without the profession of my fingers
floating over you. The blind would
stumble certain of whom they approached
though you might bathe
under rain gutters, monsoon.

Here on the upper thigh
at this smooth pasture
neighbour to you hair
or the crease
that cuts your back. This ankle.
You will be known among strangers
as the cinnamon peeler's wife.

I could hardly glance at you
before marriage
never touch you
--your keen nosed mother, your rough brothers.
I buried my hands
in saffron, disguised them
over smoking tar,
helped the honey gatherers...

When we swam once
I touched you in the water
and our bodies remained free,
you could hold me and be blind of smell.
you climbed the bank and said

this is how you touch other women
the grass cutter's wife, the lime burner's daughter.
And you searched your arms
Dorothy Gardner Award,
Ashlyn Fenton - Edmonton "The Cinnamon Peeler" 
for the missing perfume

and knew

what good is it
to be the lime burner's daughter
left with no trace
as if not spoken to in the act of love
as if wounded without the pleasure of a scar.

You touched
your belly to my hands
in the dry air and said
I am the cinnamon
Peeler's wife. Smell me. 




O abraço  -  Egon Schiele



Poderão ouvir a mesma poesia dita pelo autor e é uma maravilha também mas, ainda assim, prefiro a versão Tom O'Bedlam.

-----

Já agora, para quem não se lembre ou não tenha visto O Paciente Inglês, aqui fica um apontamento, e a sugestão de que (re)visitem este belíssimo filme.


The English Patient

"I promise, I'll come back for you. I promise, I'll never leave you."



Realização de Anthony Minghella

com: 
Ralph Fiennes, Juliette Binoche, Willem Dafoe, Kristin Scott Thomas., etc

.....

Relembro: já a seguir há mais dois poemas ditos, maravilhosos, sobre a escrita e o ser-se escritor.

....

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um belo sábado.


1 comentário:

Rosa Pinto disse...

Excelente filme.