Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, março 29, 2015

Os evangelistas. Ou os pregadores. Ou os meninos. Ou as Testemunhas de Darwin.



Quando vou caminhar de manhã ou quando ando a pé pela cidade em horário de movimento, vejo-os quase sempre. Andam aos pares quando não aos três. Os homens têm umas pastas, as mulheres seguram umas pastinhas finas debaixo do braço. Conversam uns com os outros. Estão sempre a conversar. Que eu repare, raramente interceptam quem passa. Estão entretidos na conversa. Agora adoptaram uma técnica. Montam nos passeios uns estreitos escaparates em cartão onde colocam folhetos. Por isso, já não têm sequer que distribuir a palavra impressa aos incréus.

Nunca vejo ninguém lá ir levantar nenhum folheto nem eles fazem nada por isso.

Não faço ideia qual a religião que professam nem qual a palavra que querem espalhar. Testemunhas de Jeová? Daquelas Igrejas Evangelistas que proliferam nas cidades? Não sei.

Há também aqueles Meninos de Deus ou Elder, nunca sei. São altos, louros, andam de fato cinzento antracite, camisa branca, no verão andam em mangas de camisa mas semmpre com aquele ar aperaltadinho, também aos pares, e sempre também conversando uns com os outros. Já não é a primeira vez que os vejo quando caminho rente ao rio, em lugar de ruínas e ninguém. Lá vão, indiferentes à paisagem, a um ou outro pescador de linha, aos gatos, às mulheres que se empenham na engorda dos gatos, aos turistas que por ali passam em tempo de calores. E também já não é a primeira vez que tocam à campainha do portão in heaven, local de pássaros, coelhos, pedras e árvores. Muitas vezes fazemos de conta que não ouvimos ou dizemos que não estamos interessados e eles lá vão, indiferentes, como se aliviados por não terem que interromper aquela conversa lá entre eles.



TESTEMUNHA DE DARWIN  na Porta dos Fundos


O que pode ser melhor que um cara aleatório tocando sua campainha do nada, pra te falar uma porrada de coisa religiosa que você não sabia, que você tem que abdicar de bebida e sexo, pedindo uma doação, enquanto você fica na porta de cueca, com sono, sem entender nada? Um cara que faz isso tudo pra te levar umas verdades




...

Sem comentários: