Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, janeiro 16, 2015

Este Sérgio Monteiro, Secretário de Estado dos Transportes ou lá do que é, é um pistoleiro ou quê? A propósito desta fantochada do processo de privatização da TAP, pergunto: um fulano que acha que pode colocar num caderno de encargos que o futuro dono pode despedir os trabalhadores que fizeram greve e não os outros?! Mas onde é que já chegámos, ó caraças! Ninguém manda este sujeito à fava, mas com todas as letras, ó caraças?


A conversa dos SWAPS envolvendo Sérgio Monteiro, que por aí anda a fazer o seu caminho perante a passividade da oposição e da comunicação social, já fede o suficiente: negoceia de um lado e depois varre para debaixo do tapete dos contribuintes, e por aí anda lampeiro como se nada se passasse. Em qualquer país governado por gente decente, uma coisa destas já teria sido resolvida e o dito pistoleiro, Sérgio Monteiro de seu nome, já não nos aparecia mais como membro do Governo. Aqui não, aqui tudo se admite. A opinião pública (a mais evoluída) gosta é de folguedo: toda a gente a cascar na Ana Gomes e, quanto a tudo o que é verdadeira pouca vergonha, chapéu, passa ao lado.


Mas esta coisa que hoje ouvi sobre as condições de venda da TAP vai para além de tudo, é ofensiva de tão estúpida. E, palavra, já me está a fazer chegar a mostarda ao nariz. 

Saíu nas notícias e ouvi aquela criatura a afirmar preto no branco que as protecções estabelecidas no caderno de encargos da venda da TAP só abrangem as pessoas que pertencem os sindicatos que chegaram a acordo nas negociações. Ouvi e não queria acreditar. Ou o fulano é um garoto parvo ou é um anormal ou não é bom da cabeça ou estava perturbado e disse maluquices num momento de inimputabilidade ou qualquer outra coisa má. Má e i inaceitável. Porque se me vierem dizer que é um adulto a exercer conscientemente uma vingança então ainda é mais grave porque aí a coisa já soa a alarve.


Sérgio Monteiro, o fulano que acha que é actor numa série de 9ª categoria,
em que só falta andar ao tiro aos trabalhadores


(cartoon a cargo de We Have Kaos in the Garden)


Só espero que amanhã este sujeito já esteja com dono porque o País não merece tanta pouca sorte.

Estive a ver o Borgen (que episódio tão triste o de hoje, senhores) e, quando cheguei aqui, tinha um mail de um Leitor que apenas dizia isto:

Este estúpido do Sergio Monteiro, ainda há pouco a falar sobre a TAP e entre outras coisas da possibilidade de os trabalhadores que não aderiram ás negociações, 60% deles, de 3 sindicatos, serem despedidos pareceu-me coisa de terrorista, de um ordinário acabado, tipico deste imundo governo.
Percebo a indignação. Partilho-a.

Que vergonha isto, senhores. Que cambada. 

E, caraças, que é que o Cavaco anda a fazer que nunca nada faz? Que desgraçada República esta que tão abandonada anda!

____


Recebi também referência a um texto que deixa qualquer um mal disposto. Contudo, não tenho como confirmar a veracidade do que ali se diz pelo que me limito a deixar o link.

Seja como for, ainda há-de haver por aí uns pobres crédulos que acham que o problema de Portugal está nas migalhas dos subsídios que os mais pobres dos pobres recebem e não nos milhões gastos com amigos, amigos dos amigos e actos de gestão levados a cabo por toda a espécie de pistoleiros que por aí circula.

---

Claro que mil vezes preferiria ter falado no murro que o Papa Francisco daria se alguém dissesse um palavrão para insultar a mãe dele, até porque reagir com um murro a quem nos provoca gratuitamente naquilo que nos é sagrado é normal, segundo ele.


Mas, em vez de ter falado dessa surpreendente afirmação, não tive como não dar um murro verbal na cara deste Sérgio que igualmente me ofende no que me é mais profundo: o respeito pela inteligência e pela dignidade das pessoas.

___

2 comentários:

FIRME disse...

BOM DIA.Este e o" bojecas",fazem-me lembrar um administrador,falhado que confrontado por um colaborador,que lhe dizia no final de uma reunião,muito importante:DEVIAS TER DADO UM MURRO NA MESA,seu merda! O TIPO VOLTA Á SALA VAZIA,DEU UM MURRO NA MESA SOLITÁRIA ,bradou á rasca com a dor...PORRA!

Anónimo disse...

Não foi só o sérgio monteiro, ouvi o ministro pires de lima na TVI24 a dizer o mesmo. Certo, foi depois do jantar.
MCarmoMarcos