Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, outubro 16, 2014

"Diferenças entre o Cidadão de Boliqueime e Olafur Grimson, Presidente da Islândia" e um ou outro pequeno apontamento (OE, BES)


Depois de, lá mais abaixo, ter dado palco à sedução Chanel acabadinha de sair à cena e, embora um pouco contrariada (estou a brincar...), divulgado uma gracinha tipicamente masculina, aqui, agora, volto a dar a palavra aos Leitores.

Recebida de um Leitor a quem agradeço, publico tal e qual recebi, admitindo que as citações estejam correctas.





___


PS: Hoje não me peçam para falar na brincadeira que é o OE 2015, números atamancados à medida de projecções optimistas, um orçamento feito sabendo que, mal entre em vigor, logo começarão a preparar um rectificativo e, sobretudo, sabendo que não é este governo que o vai executar até ao fim, Esta gente não sabe o que é seriedade. É confrangedor. Recuso-me a pensar que Portugal é um caso perdido mas um país que consegue estar três anos e tal com um governelho destes é um país que não se sabe dar ao respeito.

Não me peçam também para falar na salgalhada que é o caso BES. Carlos Costa já sabia desde o ano passado que a crise se abatia, feia e negra, sobre o Banco (ouvi um jornalista do jornal i a confirmá-lo) e deixou que se avançasse para o aumento de capital quando tudo indicava que a intervenção seria inexorável. Bruxelas vem confirmar também, preto no branco, que o Estado intervencionou o banco e é o detentor do capital do BES quando Passos Coelho, a sua chefe e o governador que parecem trazer pela trela andaram a dizer o contrário, que o Estado não tem nada a ver com isso.

Teria mil assuntos para falar hoje, então não? Mas não me peçam para falar neles. Há bocado encostei-me ali no sofá a ver se ouvia alguns comentários sobre o OE e adormeci instantaneamente, não ouvi nada. E o pior é que me custou a acordar e ainda estou meio amodorrada. Não consigo ter energia para entrar no texto de pé em riste e, se é para uma dancinha slow, não é a estes que me vou encostar.

Por isso, ou me fico por aqui ou ainda vou ver se consigo arribar e fazer mais qualquer coisa. 


----


Relembro: Para arejar o ambiente (já que por aqui, quando falei da lucy in the sky with diamonds, entrou um certo cheiro a mofo), desçam, por favor, até aos posts seguintes.


...

3 comentários:

Humberto Barbosa disse...

Caríssima UJM
O que se pode esperar de uma criatura que diz "nunca tenho dúvidas e raramente me engano " ?
O Sr. Silva consegue ultrapassar Américo Tomás nos seus piores momentos.
Enfim, uma tristeza e não merecíamos isto
Tenha uma boa noite e muita paz, harmonia e tranquilidade.
HB

Anónimo disse...

Sobre este OGE, estive a ler hoje o comentário de Pedro Santos Guerreiro, no Expresso on line. Sempre lúcido.
Aguardemos por mais desfiar. Um orçamento dissimulado, como a cara desta gente que destroi o país, enquanto desgoverna.
P.Rufino

Anónimo disse...

E, ao comparar aquele PR com o que aqui temos, completamente de gatas perante a Finança (da qual ele beneficiou e por isso se deveria ter demitido!), assim como o governo que ele leva ao colo, um tipo enoja-se com o que por aqui temos!
P.Rufino