Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, maio 14, 2014

Demoro-me nas horas mais tardias. A noite é o meu resumo, o meu sumário.


Se estão à espera que eu responda já aos comentários sobre se defendo demais o PS ou se mordo demais no PCP (e estou a referir-me à tareia que levei por ontem criticar a estratégia eleitoral da CDU), terão que aguardar ainda um pouco mais.

Estou nisto. Em vez de me despachar para me ir deitar cedo, ponho-me com toda a espécie de frescuras. No post abaixo já partilhei convosco o meu gosto por irreverências, insolências e outras inocências. No meio daquelas sexy girls que abaixo poderão ver, estou eu (em pensamento, claro, e há quase 20 anos a esta parte). 

Agora, aqui, parto para outra. Ainda estou a aquecer os motores. A ver se não gripo antes de arrancar (gripo? diz-se gripar, não diz?).

___


Transition baseada em "I Am" de St. Matthews Passion pelo compositor Osvaldo Golijov, uma composição de José Valente





___   ___   ___


Discreta flor em branco prado, ó bela
Figura não caiada em lácteo quadro!
(...)
No tédio da beleza, da cidade,
Sobressai uma flor e imensa arde
Como um farol em ondas de erva arde,
Maravilha fatal da nossa idade.
Num mar de margaridas uma ilha.
Ah, quanto mais se esconde ela mais brilha!
































SE NÃO TE AMAREM FINGE QUE NÃO AMAS.
E se te amassem outro amariam:
E só a si, se bem que fingiriam
Amar-te e dar-te a ti o que reclamas.
Pois mesmo que te amassem mentiriam.
E se amam outro a si outrossim amam
E noutrem só a si mesmo reclamam,
Que amante e coisa amada se diriam...
E porque hás-de fingir que amam a ti
Se não se amam em ti sequer mas noutro?
Porque hás-de amar alguém que ama nestroutro
A imagem de si mesmo, e só a si?
Esse ama quem não te ama, afinal...
E mesmo que ame, esse é o teu rival.


As montanhas além... que são? De cumes
Mais altos contempladas? E, esses, planos
Mamilos se observados de aeroplanos;
E as nuvens são cotão vistas dos numes.
É tudo um cansaço de outra coisa.
(...)
Assim tudo o que pasma tem seu pasmo.
A grande novidade é o seu marasmo?































_____


  • Os poemas são, uma vez mais, de Daniel Jonas e fazem parte do belo livro . Ando fascinada. O próprio título deste post é retirado de dois dos poemas do livro. Um tesouro, este livro.

  • As fotografias são de Mona Kuhn, uma brasileira com ascendência alemã, que é mesmo talentosa.

  • No vídeo, podemos ver: o próprio José Valente - Viola d'arco; Luís Figueiredo - Rhodes; Chico Santos - Contrabaixo 



______

Relembro: para malícias no feminino, irreverências em modo sexy e outros comportamentos que não são desviantes, é descer, por favor, até ao post seguinte.

___

1 comentário:

lidiasantos almeida sousa disse...

Cada vez melhor. Sem palavras para falar de tanta beleza.