Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, abril 01, 2014

Kevin Richardson, o encantador de leões


Há pessoas que têm o dom de comunicar com alguns animais como se fossem um deles. 

O cinema deu-nos um filme de que gosto bastante, O Encantador de Cavalos com Robert Redford, Kristin Scott Thomas, Kristin Scott Thomas, Sam Neill e Scarlett Johansson e a verdade é que não é apenas no cinema que os há: na vida real há algumas pessoas conhecidas por whisperer - o que em português se converterá em 'encantador' - de vários animais.

Kevin Richardson é um sul-africano de 40 anos que é responsável por parques zoológicos e que, justamente, é conhecido por the lion's whisperer. De facto, de todos os animais com que lida prefere o contacto com leões e também, imagine-se, com hienas. Conhece-os desde que nasceram e é aceite por estes animais como se não fosse um ser estranho na paisagem - aliás, por precaução, só se aproxima dos que conhece desde o nascimento. A proximidade e a tranquilidade do convívio entre Kevin e os grandes animais é impressionante. Quando se vê Kevin deitado, a descansar, encostado a um destes grandes animais percebemos como a sua cabeça caberia facilmente na grande boca da fera.

Kevin sabe os riscos que corre. Já teve problemas, já viu o caso mal parado mas diz que, sopesando os prós e os contras, continua a sentir um grande prazer em viver em liberdade na natureza, junto destes animais conhecidos pela sua majestade e ferocidade.

Convido-vos a verem. É mesmo impressionante.



***

1 comentário:

Anónimo disse...

Uma das coisas que impressiona é o tamanho das feras comparado com ele. Vejam-me só a cabeça da leoa e do Kevin. Se a isto somarmos o peso (entre 180 klg e 250 klg, em média, fêmea e macho), a agilidade e ferocidade daqueles animais, só há que respeitar e admirar a coragem de Kevin Richardson.
A vida selvagem é algo espantosa.
Tive sempre uma enorme paixão relativamente ao que se designa de "The Big Cats". E temos cá por casa uns tantos livros sobre a matéria, de novo, infelizmente, muitos deles comprados lá fora. Em tempos fiz uma visita a um santuário selvagem de tigres, na Ásia, que foi fascinante (Índia)! Animais que ao vivo são de uma beleza extraordinária. E cuja ferocidade inspira receio, medo, um medo que nada tem a ver com outros, um medo que significa perigo!
P.Rufino